Paciente deve apresentar prescrição e laudo ou atestado médico que indique a necessidade do uso da fralda

 

Portaria do Ministério da Saúde publicada nesta segunda-feira amplia a cobertura de fraldas geriátricas no âmbito do Programa Farmácia Popular a pessoas com deficiência. Até então, a distribuição do produto pelo programa para incontinência urinária só era permitida a pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.

Para fazer a retirada, o paciente deve apresentar prescrição e laudo ou atestado médico que indique a necessidade do uso da fralda. No caso de pessoas com deficiência, é preciso constar, no documento, a respectiva Classificação Internacional de Doenças (CID). A portaria entra em vigor nesta segunda-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *