Moradores do Jardim Carioca pedem novas placas e faixas de pedestres no bairro.

Um dos bairros mais famosos de Guarus, o Jardim Carioca, situado entre o Parque Santo Antônio e Vicente Gonçalves Dias, vive à esperança de melhorias. Segundo moradores, no local há problemas graves com a falta de sinalização na Avenida Salobrand  e rua Francisco Lizandro, precariedade do transporte público, falta de área de lazer e precariedade no policiamento.

De acordo com a população, acidentes entre motoristas, ciclistas e pedestres acontecem na avenida Salobrand, descida da ponte Leonel Brizola (antiga ponte Rosinha),no lado de Guarus. Para a população, falta sinalização na área reservada dos ciclistas,redutores de velocidade, faixa de pedestre apagada e não há um semáforo no cruzamento da avenida Salobrand com a rua Francisco Lizandro. Ainda os calçamentos estão quebrados, causando acidentes entre pedestres.

– Estamos vivendo esse problema há anos e nada foi feito. A equipe da prefeitura já esteve no local e os problemas continuam. Vários acidentes acontecem e com isso, as estatísticas sobem e esperamos respostas – disse a dona de casa Ivani de Souza, de 77 anos.

Outro problema levantado foi a precariedade no transporte público, principalmente após a interdição da avenida José Carlos Pereira Pinto, onde a linha que atende os bairros Santa Rosa e Calabouço, também passou a trafegar pelo bairro, superlotando os coletivos. “Ficamos horas esperando o ônibus e quando vem, passa  superlotado. Precisamos de mais coletivos para que a população não seja prejudicada. É dever a prefeita nos proporcionar um serviço seguro”, disse a comerciante Mara Ribeiro, de 38 anos.

Segundo o presidente da Empresa Mundial de Transportes (Emut), Paulo Mósso, a avenida Salobrand tem quebra-molas antes da ponte e na descida. No local também tem tachões no cruzamento da rua. Ele informou que vai enviar uma equipe nas duas ruas para verificar se há necessidade de reposição da sinalização. Mósso ressaltou que a São João atende com os ônibus nos locais. (D.N.)

Fonte: Folha da Manhã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *