Ruas esburacadas e terrenos baldios sujos também têm causado insatisfação

Na última visita, em fevereiro deste ano, a equipe de reportagem da Folha encontrou problemas graves no parque Santa Rosa, situado entre os parques Prazeres e Calabouço, em Guarus. Após dois meses, a equipe retornou ao loal e constatou que alguns dos principais problemas ainda persistem no bairro, embora o transporte público e a segurança tenham sido resolvidos.

De acordo com os moradores, falta ginecologista e outros médicos no posto de saúde, não há rede de esgoto no bairro, a praça estaria abandonada há anos, além de algumas ruas continuarem esburacadas e os terrenos baldios, sujos e abandonados. A praça, segundo a população, encontra-se em estado de abandono, com os brinquedos disseram que a reforma da área de lazer é aguardada há pelo menos oito anos.

Com isso, os pais não sentem segurança em deixar as crianças brincar no local.

A falta de profissionais de saúde no único posto do bairro também tem revoltado os moradores do Santa Rosa. Segundo eles, com esse problema no bairro, a população tem que se deslocar para áreas vizinhas a fim de conseguir atendimento médico. A doméstica Ana Paula Fernandes, 41 anos, revelou que em situação de emergência, ela e família procuram atendimento no Hospital Geral de Guarus (HGG), no parque Calabouço, a 3 km do Santa Rosa, ou então no Posto Alair Ferreira, no Parque Vicente Gonçalves Dias, a 5 km do bairro, ambos em Guarus.

– Achamos um absurdo o posto do bairro não ter médicos para nos atender. O local não tem mais a credibilidade dos moradores, pois ninguém tem procurado mais atendimento no local. Quando as pessoas precisam, vão a outros lugares. Precisamos de mais atenção. A unidade está em estrutura para atender à demanda do bairro – dise a doméstica.

Em nota, a diretoria de Gestão de Unidade Básica de Saúde (UBS) da secretaria municipal de Saúde, Aline Gonçalves, informou que não há registro de reclamação de falta de médicos na UBS do Parque Santa Rosa, estando o quadro de profissionais completo e, no caso de necessidade de consultas especializadas, os pacientes estão sendo encaminhados para os especialistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *