Por Esdras, em 09-06-2011 – 14h01

A OSX já tem em mãos a Licença Prévia para instalar a sua Unidade de Construção Naval (UCN) na área do Complexo Industrial do Superporto do Açu, em São João da Barra, apenas aguarda a Licença de Instalação para iniciar construção do estaleiro ainda nesse semestre.

O local escolhido para instalação do que será o maior estaleiro das Américas foi estratégico, por condições únicas de integração logística, eficiência operacional e sinergias industriais locais, reduzindo assim importantes custos com a possibilidade de utilização de chapas de aço de 18 m de comprimento (redução de até 56% em soldas para criação de painéis), e com o fornecimento de energia gerada no próprio Complexo Industrial (redução de até 30% nos custos de energia). A UCN representa um investimento de US$1,7 bilhão e estará próxima a grandes siderúrgicas e termoelétricas, e a 150 km da Bacia de Campos, responsável por cerca de 75% da produção brasileira de petróleo.

Local estratégico

A escolha da localização do empreendimento, que será o maior estaleiro das Américas, leva em conta as condições únicas de integração logística, eficiência operacional e sinergias industriais locais, reduzindo assim custos importantes com a possibilidade de utilização de chapas de aço de 18 m de comprimento (redução de até 56% em soldas para criação de painéis), e com o fornecimento de energia gerada no próprio Complexo Industrial (redução de até 30% nos custos de energia). A UCN representa um investimento de US$1,7 bilhão e estará próxima a grandes siderúrgicas e termoelétricas, e a 150 km da Bacia de Campos, responsável por cerca de 75% da produção brasileira de petróleo.

A projeção artística do canal onshore e do estaleiro da OSX no Porto do Açu

Números impressionam

A Unidade de Construção Naval da OSX do Super Porto do Açu vai receber o maior guindaste naval das Américas, com 125 metros de altura (equivalente a um prédio acima de 40 andares), similar ao da foto acima, instalado na divisão offshore da Hyundai, na Coreia do Sul

A UCN terá frente de cais de 2.400 metros de extensão na fase inicial, com potencial de expansão de até 3.525 metros – podendo integrar até 11 FPSO’s e construir 8 WHP’s simultaneamente, em sua versão ampliada. O maior guindaste naval das Américas será instalado no empreendimento e terá 125 metros de altura (equivalente a um prédio acima de 40 andares), 186 metros de distância entre os pilares (duas vezes o comprimento do campo de futebol do Maracanã), e capacidade para 1,6 mil toneladas (o que corresponde ao peso de 2 mil carros populares). A OSX já assinou carta de intenções com a Hyundai Samho, subsidiária da Hyundai Heavy Industries – que é sócia e parceira tecnológica da OSX Construção Naval, para aquisição desse equipamento, semelhante ao já instalado na divisão offshore da Hyundai, na Coreia do Sul.

No segundo semestre FPSO – OSX-1 começará a produzir petróleo e gás

FPSO OSX-1 entre em operação no 2º Semestre

Além da previsão de início das obras do estaleiro para esse semestre, no segundo semestre a empresa começará a gerar receita com o início da operação do OSX-1 na Bacia de Campos (RJ).

No início de 2010, a OSX adquiriu sua primeira unidade flutuante de produção, armazenamento e descarga de óleo e gás, o FPSO OSX-1, que está em fase final de customização em Cingapura e tem previsão de entrada em operação no último trimestre de 2011. As amarras, estacas e cabos do sistema de ancoragem do OSX-1 já se encontram no Brasil, o que vai permitir a pré-instalação tanto do sistema de fundeio propriamente dito, quanto das linhas flexíveis do sistema de produção antes da chegada do FPSO. Isso permitirá uma rápida conexão da unidade, abreviando o tempo necessário entre a chegada do OSX-1 ao Brasil e o início de sua operação.

OSX-2, mais dois navios para conversão em FPSO e mais duas plataformas

A OSX já assinou contrato com a empresa SBM Offshore para construção do FPSO OSX-2 e, no início de 2011, recebeu os dois navios-irmãos do tipo VLCC (Very Large Crude Oil Carriers), adquiridos no ano passado, para conversão em futuros FPSOs. A companhia também assinou carta de intenções com empresa Techint, para construção de duas plataformas WHPs, adequadas para águas rasas.

Carteira bilionária

Em abril de 2011, a OSX recebeu de sua cliente, OGX, três novos pedidos de FPSOs, o que fez sua carteira de encomendas praticamente dobrar de valor, de US$ 2,5 bilhões para US$ 4,8 bilhões. Com isso, a carteira da OSX passou a contar com sete pedidos firmes: cinco FPSOs e duas WHPs.

Parceria de peso

A OSX Construção Naval tem como sócia (10% de participação) a sul coreana Hyundai Heavy Industries (HHI), líder mundial em construção naval. Pelo acordo estratégico firmado entre as partes, a HHI irá transferir tecnologia estado da arte e know how, que permitirão à OSX atingir níveis de produtividade asiática.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *