Maiores influências negativas partiram do Nordeste e de São Paulo.
Folha de pagamento aumentou em 1,2% no ano passado.

O emprego na indústria brasileira fechou o ano de 2013 com queda de 1,1%, segundo levantamento divulgado nesta terça-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi a segunda queda anual seguida, mas menos acentuada que a de 2012, de 1,4%.

Os salários pagos pela indústria, no entanto, cresceram no ano passado. No acumulado de 2013, o valor da folha de pagamento real avançou 1,2%.

Locais
Dos 14 locais pesquisados pelo IBGE, 11 tiveram resultados negativos do emprego na indústria. As maiores influências partiram do Nordeste, onde houve queda de 4,5%; de São Paulo (-0,9%); do Rio Grande do Sul (-2,2%); de Pernambuco (-6,4%); e da Bahia (-5,6%). Em Santa Catarina, houve a maior alta, de 0,9%.

Entre os setores pesquisados, o instituto registrou queda no emprego nos seguintes grupos: calçados e couro (-5,3%), outros produtos da indústria de transformação (-4,1%), máquinas e equipamentos (-2,3%), vestuário (-2,7%), produtos têxteis (-3,6%), produtos de metal (-2,5%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (-2,8%). Já as principais contribuições positivas vieram de alimentos e bebidas (1,2%) e borracha e plástico (3%).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *