O ministro da Defesa, Aldo Rebelo, afirmou neste domingo (8) durante evento no Rio que a pasta fez todos os esforços para garantir a segurança nas Olimpíadas 2016. Segundo ele, o contingenciamento no governo tirou 25% do orçamento inicial da Defesa, mas o corte não impactou na preparação para os Jogos Olímpicos.

Aldo Rebelo evitou comentar impechment, mas reforçou apoio a Dilma (Foto: Nicolás Satriano/G1)
Aldo Rebelo: 25% de corte no orçamento da Defesa (Foto: Nicolás Satriano/G1)

“Houve corte no ano passado, houve corte esse ano. Um corte de cerca de 25% do orçamento inicial. Mas, mesmo assim, nós liquidamos restos a pagar, mantemos as nossas contas em dia e vamos procurar preservar aquilo que for essencial para o equipamento e a qualidade das Forças Armadas”, afirmou Rebelo.

O ministro da Defesa, Aldo Rebelo, afirmou neste domingo (8) durante evento no Rio que a pasta fez todos os esforços para garantir a segurança nas Olimpíadas 2016. Segundo ele, o contingenciamento no governo tirou 25% do orçamento inicial da Defesa, mas o corte não impactou na preparação para os Jogos Olímpicos.

Correspondentes estrangeiros ouvidos pelo G1apontaram a segurança como o maior desafio do Rio durante as Olimpíadas. O ministro Aldo Rebelo afirmou que o país está preparado para o evento.

“Na área de segurança e de defesa, fizemos todo o esforço, empregamos muitos recursos, preparamos 38 mil mulheres e homens das três Forças que estarão aptos a proteger não só os pontos estratégicos, mas também a infraestrutura crítica, proteger as delegações, atletas, turistas, jornalistas, chefes de estado e a própria população brasileira”, afirmou.

Sobre uma ameaça de ataque terrorista, o ministro defendeu que o Brasil já foi palco para vários eventos internacionais e, em todos eles, essa preocupação [terrorismo] esteve presente e foram tomadas as medidas necessárias.

Aldo Rebelo esteve nesta manhã no Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial (Monumento aos Pracinhas), no Aterro do Flamengo, para participar de condecoração a militares das Forças Armadas e civis.

Na solenidade, foi entregue a Medalha Vitória a 389 personalidades, civis e militares, além de 61 ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira. Instituições também foram contempladas.

O Dia da Vitória relembra o 8 de maio de 1945, quando as tropas do nazi-fascismo se renderam ao Alto Comando das Forças Aliadas e da antiga União Soviética.

Militares das três Forças participaram de cerimônia no Aterro do Flamengo (Foto: Nicolás Satriano/G1)
Militares das três Forças participaram de cerimônia no Aterro do Flamengo (Foto: Nicolás Satriano/G1)

Sem comentários sobre impeachment
O ministro evitou comentar o processo de impeachment que tramita no Senado Federal, em Brasília, e que pode ter como desfecho o afastamento da presidente Dilma Rousseff. Na próxima quarta-feira (11), caso o processo seja aprovado por 41 senadores, a presidente pode ser afastada ainda esta semana e ficar 180 dias fora do cargo.

“A data de hoje é mais propícia para celebrar os feitos dos nossos soldados, a defesa da soberania da nação e a defesa da democracia. Sobre esse assunto [impeachment], a presidente da República tem se manifestado. E a ela eu devo todo apoio e toda a solidariedade”, ponderou o ministro.

Rebelo evitou fazer qualquer análise sobre o possível afastamento de Dilma e afirmou que sua correligionária, a senadora Vanessa Grazziotin (PC do B), é quem acompanha o processo no Senado. Questionado sobre cortes no orçamento da Defesa em um eventual governo do vice-presidente Michel Temer, o ministro disse que não poderia debater o assunto por entender que só teria a falar sobre o governo Dilma.

Para os Jogos 2016 Aldo Rebelo diz ter preparados 40 mil militares.
Segundo ele, Brasil está preparado para ameaça de terrorismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *