A situação econômica da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), em Campos, uma das principais instituições públicas do país, levou os professores a escreverem uma carta aberta à população. No texto, a Associação de Docentes da Uenf diz que a universidade tem uma dívida de R$ 20 milhões e corre o risco de fechar as portas. Segundo o professor de geografia Marcos Pedlowski, as contas estão atrasadas, e os serviços terceirizados foram prejudicados.

— Temos um quadro semelhante ao da Uerj, com a diferença de que estamos isolados no interior. O que me preocupa muito é que não há uma sinalização de que será feito um repasse suficiente — disse Pedlowski, que dá aulas na universidade há 18 anos.

Com o o número de seguranças reduzido — eles estão sem receber salário há quatro meses, segundo o professor —, alunos e funcionários são orientados a deixar o campus até as 18h. A equipe da limpeza, ele relata, também diminuiu.

— O pessoal deixou de receber auxílio para o transporte e vale-refeição. Quem reclamou foi mandado embora — diz.

Além disso, a empresa que administra o bandejão ameaça encerrar as atividades, diz Pedlowski, e as contas de luz, telefone e água estão atrasadas.

Em nota, a Secretaria de Fazenda informou que repassou, de janeiro a junho deste ano, R$ 57 milhões para a Uenf, valor que representa 30% da dotação orçamentária da instituição para 2016, de R$ 188 milhões. Com informações do jornal O Globo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *