Flagrantes nas ruas de Campos comprovam descaso dos motoristas

“Educação no trânsito é para criança, para adulto é multa”, esta é a visão do chefe da Polícia Rodoviária Federal, Yuri Guerra. As irregularidades dos motoristas no trânsito tem sido cada vez mais freqüentes, as conseqüências são os riscos a vida, os danos materiais e o comprometimento do fluxo no trânsito. Metade dos acidentes ocorre na área de Guarus, mais da metade no trecho sentido ao Espírito Santo, do Km 54 até Km 64. Segundo Yuri Guerra, a fiscalização nessa área é intensa conseqüentemente o número de acidentes e a aplicação das multas são  maiores.

Quem sai do Fundão para subir a ponte de Mocaiber consegue flagrar o abuso dos motoristas. Para este trajeto é preciso passar por um retorno e entrar na Rua Tenente Antônio Joaquim, mas os motoristas optam em dar um “jeitinho” mais rápido ao entrarem irregularmente na Rua Estilack Leal, que é proibida.

O comerciante Edimar Barros da Silva, 42 anos, tem a sua quitanda há 10 anos próxima a localidade e percebe a falta de fiscalização na área.

“Isso aqui está uma baderna, desde que a ponte foi construída as infrações são constantes. Há falta de guardas orientando e fiscalizando o trânsito, mas principalmente falta consciência aos motoristas. Já que não tem guarda você não vai respeitar os comandos exigidos? Há poucos meses uma menina foi atropelada por um carro que tentava cortar pela Estilack Leal”, questionou o comerciante.

Outro ponto da cidade que não é respeitado pelos condutores é o trecho na BR 101, próximos ao Shopping Boulevard. Os motoristas que seguem pela pista em direção à Guarus precisam contornar em volta do Hipermercado Super Bom, mas a maioria prefere cortar em meio ao contrário, passando até mesmo pelas calçadas do posto de gasolina para retornarem ao Shopping.

A construção do canteiro da Rua Ipiranga também não tem sido obstáculo para os infratores que vem da Rua dos Goitacazes, antiga rua do Gás, e resolvem contornar para seguir em sentido à Rua Pedro Tavares.

Fonte: Jornal Ururau

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *