771da9fcb4141bc404c93b523ea8e88b_390x293

A duplicação da rodovia BR 101, iniciada em 2011, deverá ser concluída em 2017. A informação é do diretor superintendente da Autopista Fluminense, concessionária que administra a rodovia, Odílio Ferreira. De acordo com ele, esta é a obra mais importante do contrato de concessão firmado entre a empresa e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Segundo o Programa de Exploração da Rodovia (PER), documento do contrato de concessão, serão duplicados 176,6 quilômetros de rodovia – do km 84,6 (Campos dos Goytacazes) ao km 261,2 (Rio Bonito). Até abril, 13 quilômetros já duplicados serão liberados para o tráfego de veículos na região de Campos dos Goytacazes.

No último dia 16 de janeiro, a Autopista Fluminense liberou 20 quilômetros de pistas duplicadas da BR 101, entre o km 123 e o km 143, nas regiões de Conceição de Macabu e Macaé. Esse segmento de pista nova foi liberado ao tráfego após a aprovação da ANTT e da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A obra, muito esperada pelos usuários da rodovia, já modificou o comportamento do tráfego na região, com a utilização de duas faixas de rolamento nos dois sentidos das pistas, que também foram separadas por muretas de concreto e canteiro central. Duas pontes foram construídas neste trecho: sobre o rio Macabu (km 123,6) e sobre o rio do Meio (km 129,8), além de um viaduto (km 132). Outros dois dispositivos em desnível (viadutos) estão em construção: no km 125 (entroncamento da rodovia com a RJ-196, no acesso a Conceição de Macabu e Quissamã) e no km 138,5 (entroncamento da rodovia com a RJ-182, no acesso a Carapebus e Conceição de Macabu). Esses dois trechos estão com sinalização especial de tráfego e pedem mais atenção dos motoristas.

Ainda em abril de 2014, mais 15 quilômetros duplicados irão entrar em operação, assim como o início das obras do trevo de Macaé. A previsão é de que mais 13 quilômetros sejam liberados para o tráfego de veículos na região de Campos dos Goytacazes, assim como o início das obras. Além disso, será inicia a construção do trevo de Macaé, no km 144 (entroncamento da rodovia com a RJ-106).

Início – As obras de duplicação da BR 101 começaram no dia 24 de agosto de 2011, no trecho entre Macaé e Campos dos Goytacazes. Pelo contrato de concessão da rodovia firmado com a Autopista Fluminense, as obras só seriam iniciadas entre 2017 e 2021, mas foram antecipadas. A licença ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para o início das intervenções foi liberada no dia 10 de agosto. Essa autorização só permite a realização das obras nesse trecho.

Cerca de 300 operários participavam da construção da segunda pista. Dois canteiros de apoio chegaram a ser montados. Um deles ficava na entrada do município de Quissamã, na altura do km 125,1 da rodovia, e outro no acesso a Macaé, no km 170. A concessionária informa ter investido cerca de R$ 200 milhões nessa primeira etapa da duplicação. As obras começaram no km 144,2 da BR-101, no trevo norte de acesso a Macaé, e seguiram no sentido norte da estrada.

Obras já iniciadas nos demais trechos

No trecho entre Casimiro de Abreu a Rio Bonito, as obras foram iniciadas no primeiro semestre de 2013, após emissão das licenças necessárias. Atualmente, as equipes da concessionária trabalham na limpeza do terreno, supressão vegetal, terraplanagem e instalação dos dispositivos de drenagem entre o km 190 e o km 248, entre as cidades de Casimiro de Abreu e Silva Jardim. Três trevos em desnível (viadutos) estão em construção: um no km 190,6 (entroncamento da rodovia com a RJ-162, no acesso a Rio Dourado), na região de Casimiro de Abreu, um no km 253,6, em Mato Alto, na região de Rio Bonito, e outro no km 243,5, em Imbaú, na região de Silva Jardim (onde a menina Bárbara Ribeiro Gomes Lucas Aquino de Azevedo, de 4 anos, e o engenheiro Alessandro de Castro Costa, 38 anos, morreram sendo que a mãe de Bárbara, Karina Vieira Ribeiro Gomes Lucas de Azevedo, de 36 anos, se ferindo gravemente.

Outros 10 trevos e 11 pontes novas serão construídas, com a geração de cerca de 400 empregos diretos para a comunidade local, prioritariamente. Faz parte desse trecho de obras, a região da Reserva Poço das Antas (entre o km 214 e o km 218). Os programas ambientais contidos na Licença de Instalação do Ibama (LI) estão em implantação e as intervenções irão ocorrer às margens da pista existente, conforme as orientações da LI.

O último trecho da BR-101/RJ a ser duplicado, entre Macaé (km 144) e Casimiro de Abreu (km 190), aguarda a emissão das licenças ambientais e demais autorizações para o início das obras.

Área urbana de Campos terá melhorias

Cinco interseções, no trecho urbano em Campos dos Goytacazes, também receberão melhorias da Autopista Fluminense. A obra não estava prevista no contrato de concessão, mas a concessionária informou que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou os projetos básicos e autorizou o desenvolvimento dos projetos executivos, que estão em andamento, nos seguintes trechos: subida da ponte Alair Ferreira (km 61,9), Acesso Nordeste – Padaria Nogueira (km 60,9) e o novo acesso a Codin (Distrito Industrial) e ao Aeroporto (km 57,7). Outros dois trechos aguardam a aprovação de seus projetos básicos pela ANTT: entre o Shopping Estrada e Trevo do Índio (km 67,2) e entre o Trevo do Índio e Shopping Boulevard (km 66,5). Após aprovação desses projetos, a concessionária informa que irá trabalhar no desenvolvimento dos projetos executivos desses trechos, que serão submetidos, posteriormente, para análise da ANTT. A concessionária informa que os cinco projetos foram desenvolvidos conforme entendimentos entre a Prefeitura de Campos, ANTT e Autopista Fluminense.

Novo traçado e contorno- Sobre as obras de duplicação e de correção de traçado, entre o km 102 e o km 84, na região de Campos dos Goytacazes, previstas no contrato de concessão, a Autopista Fluminense disse que aguarda a emissão do Decreto de Utilidade Publica (desapropriação) das áreas necessárias para o início das obras. O trecho já conta com projeto executivo aprovado junto à ANTT.

O Contorno de Campos será construído no lado oeste do município, entre o km 55 e o km 84,5 da BR-101/RJ Norte, saindo de Travessão e chegando em Ibitioca, na região de Campos dos Goytacazes, em pista dupla, conforme orientação da ANTT. De acordo com o contrato de concessão, a obra tem previsão de início para 2017. Atualmente, a concessionária trabalha na elaboração do projeto de engenharia para o contorno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *