Após dados da zona do euro, exterior está com maior apetite por risco.
Na véspera, a moeda norte-americana recuou 0,70%, a R$ 1,7218.

O dólar registrava queda ante o real nesta sexta-feira (3), caminhando para o quarto dia seguido de baixa, em meio a um maior apetite por risco no exterior após dados positivos do setor de serviços da zona do euro e por expectativas de que a China precise oferecer mais estímulos à sua economia.

Perto das 9h30, a moeda norte-americana era negociada a  para venda, com variação negativa de 0,17%.

Na véspera, o dólar comercial fechou em queda pelo terceiro dia seguido, pressionado pela perspectiva da entrada de grande volume de moeda estrangeira no país, por meio das emissões de bônus de empresas brasileiras no mercado internacional, principalmente a venda de US$ 7 bilhões em bônus da Petrobras.

A moeda norte-americana recuou 0,70%, a R$ 1,7218 para venda.

Indicadores externos encerram a agenda de indicadores da semana. O destaque fica por conta dos dados oficiais sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos no mês de janeiro.

As projeções oscilam entre a criação de 155 mil a 225 mil empregos no primeiro mês de 2012. Em dezembro, foram abertas 200 mil vagas. Já a taxa de desemprego deve ficar estável em 8,5%.

Ainda nos EUA, sai o índice de atividade no setor de serviços. O consenso sugere alta de 52,6 em dezembro para 53 em janeiro. Também serão conhecidas as encomendas à indústria em janeiro.

Na zona do euro, atenção às vendas no varejo em dezembro e aos indicadores de atividade (PMI, na sigla em inglês) referentes ao mês de janeiro.

Na próxima semana, o foco estará voltado às decisões de juros do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra (BoE). Por aqui, destaque para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de janeiro.

 

Fonte: G1 Portal de Notícias da Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *