images

Numa máquina administrativa de grande porte como é a Prefeitura de Campos, o Departamento de Serviço Social é uma das ferramentas mais eficazes, que tem por objetivo maior, atender às necessidades do servidor público municipal. Por meio dele, passa diariamente uma gama de situações que comprometem, por vezes, uma boa produtividade, uma relação interpessoal. É assim o cotidiano deste setor dentro do Centro Administrativo José Alves de Azevedo, sede do Poder Executivo e que hoje – Dia do Assistente Social – é lembrado pelos demais setores da PMCG.

Anexa à secretaria municipal de Planejamento e Gestão, o departamento reúne atualmente, além de uma gerente administrativa, mais quatro profissionais da área, que estão à disposição diariamente das 8h às 18h. Ali, os dilemas tanto do funcionalismo em vários aspectos como também de suas famílias, são tratados de forma individual, capaz de suprir a necessidade de cada um, onde, de acordo com uma das integrantes do grupo, Hilda Márcia Monteiro “fazemos um atendimento personalizado, onde a preocupação é nos colocarmos ao lado deste servidor e perceber suas demandas e visando a garantia dos seus direitos”.

Atendimento – Toda essa política social implementada dentro da administração pública do município não visa unicamente a produtividade do quadro funcional, mas também seu bem estar, intensificando os serviços de tratamento de necessidades, apresentando alternativas e dando-lhe condições de superar os transtornos pelos quais passa. Dessa maneira, também afirma a assistente social Selise Barcellos Chagas, “a nossa intervenção dá ao servidor, uma elevação da autoestima, pois este se sente amparado, não mais sozinho e novamente se insere no trabalho, fator incondicional de sua sobrevivência”.

Hilda finaliza dizendo que “as constantes transformações que vem sofrendo a sociedade com os avanços tecnológicos, a globalização e a reestruturação produtiva, que incidem diretamente nas relações sociais, nas relações de trabalho e na economia entre os servidores também permite, dentre outras atividades, que os assistentes sociais da PMCG – e não somente no que atua dentro do CAJAA – que formulem projetos a serem aplicados não somente com o funcionário da ativa em si mas ainda com os que estão já aposentados ou simplesmente afastados por questões médicas”.

Postado por: Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *