.

Crise nos hospitais filantrópicos de Campos

O nosso município vem enfrentando transtornos na área da Saúde Municipal, devido à crise nos hospitais filantrópicos – Álvaro Alvin, Santa Casa de Misericórdia, Beneficência Portuguesa, Plantadores de Cana, Abrigo João Viana e Hospital Henrique Roxo – que há três meses não recebem a verba municipal, através do sistema de Gestão Plena de Saúde, e passam por dificuldades. E só para variar a população é quem sai prejudicada.

Ontem, 3 de agosto, por exemplo, quem buscou atendimento na unidade foi surpreendido; 24 profissionais paralisaram os serviços prestados, devido à falta de repasse de verba. Hoje (4) o Hospital Abrigo João Viana recebe parcela de verba atrasada, porém foi preciso uma paralisação para que o hospital recebesse a verba de abril. E os outros hospitais? Precisarão entrar em greve para serem “agraciados” também?

De acordo com o superintendente do Hospital dos Plantadores de Cana, Luís Mauricio Crespo o hospital está sendo prejudicado com todo esse atraso. A classe médica já começou a esboçar uma paralisação. Isso não aconteceu antes porque até empréstimo bancário eu já peguei para não deixar o pessoal sem pagamento. Por enquanto nenhum atendimento foi comprometido, pois estamos tentando equilibrar pagando apenas as contas emergenciais.

Bem, hoje (4) o Doutor Chicão será nomeado presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), nós campistas, desejamos que mudanças ocorram na área da saúde, afinal a população não pode ser restringida quanto ao recebimento dos serviços de saúde que são tão essências para sobrevivência.

Abraço fraterno, Fabrício Lírio.

Visite Sempre: http://fabriciolirio.com.br/

Pesquisa: Folha da manhã e in360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *