A secretaria de Saúde de Campos informou, nesta sexta-feira (19), que foi confirmado pelo Laboratório Central do Estado (Lacen), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o primeiro óbito por dengue em Campos. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Geraldo Venâncio, trata-se da morte de uma menina de três anos de idade, ocorrida dia 8 deste mês, no Hospital Ferreira Machado (HFM). A criança apresentou os primeiros sintomas da dengue no dia 2 de abril e ficou internada em um hospital da rede privada, tendo sido transferida para a UTI pediátrica do HFM quatro dias depois, após sofrer uma crise convulsiva e parada cardiorrespiratória.

Durante coletiva de imprensa na quarta-feira (17), o secretário lamentou o óbito da criança e informou que aguardava o resultado dos exames da Fiocruz para esta sexta. Venâncio disse que a Vigilância Epidemiológica estava em contato com a família e já investigava, junto com este caso, outras duas mortes suspeitas — uma ocorrida também em um hospital particular e outra no Hospital Geral de Guarus (HGG). Esses dois casos ainda estão em análise pela secretaria estadual de Saúde.

Superintendente de Saúde Coletiva, Charbell Kury explicou que, embora o atestado de óbito da menina tenha apresentado como causas da morte “falência múltipla de órgãos, coagulação intravascular disseminada e septicemia”, a secretaria de Saúde examinou o prontuário médico e, como a paciente foi internada inicialmente com sintomas de dengue, doença em situação epidêmica no município, investigação epidemiológica foi iniciada e o caso encaminhado à Fiocruz.

— Vale ressaltar que em nenhum momento, durante a internação da paciente, tanto no hospital particular como no hospital público, houve notificação ao setor de Epidemiologia, bem como não houve, na declaração de óbito, menção ao agravo por dengue, inclusive com exames realizados pelo HFM apontando o caso negativo para dengue. No entanto, na condução do caso pós mortem, as vigilâncias do HFM e da secretaria municipal de Saúde colheram material para dois exames — um realizado em Campos, em laboratório conveniado, e outro pelo laboratório da Fiocruz — e os dois com resultados positivos. Assim, após os dois resultados e a informação do Lacen, confirmou-se o óbito por dengue — informou Charbell.

O superintendente acrescenta que o quadro de dengue da criança foi potencializado por uma infecção bacteriana concorrente. “Na análise do sangue da paciente, verificou-se um isolado bacteriano que demonstrava a concorrência de duas infecções, a dengue e uma sepse bacteriana, que acreditamos estar relacionada com a piora do quadro de dengue. Estivemos com familiares, dando as orientações necessárias, e lamentamos a perda deles. Este foi o primeiro óbito por dengue no município, mas informamos à população que estamos com nossa Vigilância atuando em conformidade com o Guia Nacional de Vigilância Epidemiológica e seguindo fielmente as Diretrizes Nacionais para a Prevenção de Epidemias de Dengue do ministério da Saúde”, concluiu Charbell.

 

Fonte : Folha da Manhã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *