Os seis suplentes que devem assumir as cadeiras dos vereadores eleitos que não foram diplomados por decisão eleitoral, são: Álvaro Oliveira, Cabo Alonsimar, Geraldinho de Santa Cruz, Carlos Alberto do Canaã, Joilza Rangel e Neném. A decisão para que os seis vereadores não fossem diplomados foi do juiz Ralph Manhães, da 100ª Zona Eleitoral.

A informação é do advogado e membro da comissão eleitoral da OAB/Campos, João Paulo Granja, que concedeu uma entrevista à Inter TV na manhã desta terça-feira(20). Segundo ele, a possível composição da Câmara, a partir de janeiro, ainda pode sofrer outras mudanças, visto que há mais cinco vereadores eleitos diplomados que podem sofrer sanções nos julgamentos do caso do Cheque Cidadão(utilização do programa social para compra de votos).

Granja admitiu na entrevista que podem ocorrer reviravoltas nos próximos quatro anos, em função de recursos que, certamente, os vereadores eleitos e não diplomados  podem impetrar em instâncias superiores da Justiça, como TRE/RJ e TSE/Brasília.

Os seis vereadores eleitos que não foram diplomados são:  Miguelito (PSL), Ozéias (PSDB), Thiago Virgílio (PTC), Linda Mara (PTC), Kellinho (PR)  e Jorge Rangel (PTB).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *