A população vem crescendo com o passar dos anos e junto com a população também cresce a demanda por produtos e serviços, como por exemplo, produtos alimentícios, vestuário e moradia.
Assim muitas empresas têm aproveitado esta demanda para crescer, porém algumas empresas não estão atendendo a sua demanda. Mais específicamente estou me referindo ao ramo imobiliário que ultimamente tem acumulado uma grande número de queixas. As reclamações são diversas, contudo a demora na entrega dos imóveis novos é o principal alvo de queixas.
O advogado Marcelo Tapai argumenta que “as construtoras acabaram apostando muito no lançamento e não se preocuparam com a entrega.” Fonte: artigos.com
No estado do Rio de Janeiro o n° de reclamações sobre o setor imobiliário aumentou 198%, de 2007 para 2010, no banco de dados da seção Defesa do Consumidor do Globo. Como exemplo desta situação pode-se citar a obra do condomínio em Campos dos Goytacazes que já deveria estar pronto desde o fim de 2010 e ainda não saiu do papel. No terreno onde o condomínio deveria estar pronto, um conjunto residencial com 39 blocos totalizando 624 apartamentos, há apenas um muro, sem sinal de obra. No site da construtora está um prédio de quatro andares. Os apartamentos de dois a três quatros custam a partir de R$ 84 mil em um bairro de classe média de Campos, interior do estado do Rio. O layout e o preço são atraentes, mas tudo não saiu do projeto.
Jiana de Jesus Pessanha foi uma das pessoas que compraram o apartamento na planta. É óbvio que quem comprou um apartamento neste conjunto residencial e não obteve a chave de sua casa reclama da falta de atenção da construtora (Fonte). Ao todo, 28 reclamações foram parar no Procon de Campos e o caso foi levado ao Ministério Público Estadual. No termo de ajustamento de conduta, a empresa se comprometeu a entregar o condomínio até setembro de 2013, com quase três anos de atraso. Ficou acertado também que quem quiser desistir da compra pode receber tudo o que pagou de volta com correção monetária. A construtora Tenda, responsável pela obra, confirmou por meio de nota que as obras começam em setembro e o prazo para a entrega é de 30 meses, contudo os clientes que preferirem rescindir o contrato, devem entrar em contato com a empresa pelo telefone (21) 3541-9042 para que seja agendado atendimento na forma ajustada com o Procon e com o próprio Ministério Público.
E no local do cojunto residencial ainda resta a esperança das famílias em pegar as chaves dos sonhos o mais rápido possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *