Após 40 anos de medo: a ação dos três mil homens das polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária devolveu o território à população do Rio.

Depois de 40 anos de receio os moradores da Rocinha acordaram hoje (14/11) sem medo, após a tomada da comunidade pelo policiais. Toda a operação foi realizada sem um único disparo. Agora nada de toque de recolher ou poder paralelo. Além do chefe do tráfico “Nem” preso foram apreendidas armas, munições e drogas.

Hoje pela manhã os trabalhos recomeçaram. Os policiais subiram a comunidade sem mochilas para evitar denúncias de furtos. Os serviços públicos, como garis, voltaram a funcionar.  Agora, os moradores da Rocinha se preparam para uma nova rotina: uma rotina de esperança. Em 13 de novembro de 2011, um futuro novo começou para estes cariocas que eram reféns do poder paralelo.

Às 4h, os homens do Bope e da Tropa de Choque da Polícia Militar entraram na Favela da Rocinha. Parecia impossível, mas estava acontecendo. Em fila, atentos, os policiais subiam pelas mesmas ruas que, durante décadas, foram dominadas pelo medo imposto pelos bandidos que prendiam, julgavam, matavam, esquartejavam e sumiam com os corpos de filhos, filhas, pais, mães e irmãos daqueles que agora observavam.

Armas em punho, mas nenhum barulho de tiro. Os cães estavam ali para encontrar drogas e explosivos. Os helicópteros faziam voos para cobertura da operação. Três mil agentes da Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal e Polícia Rodoviária participaram.

A paz começou com a prisão na madrugada da última quinta-feira (10/11) do chefe do tráfico Nem, rendido e atônito. O traficante que nunca tinha sido preso, que tinha policiais corruptos em sua folha de pagamento, encontrou policiais que não venderam a honra e não aceitaram o suborno de R$ 1 milhão.

“Nós temos o prazer de informar que as favelas da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu estão em nosso poder. Não houve nenhum incidente, nenhum tiro disparado”, afirmou o coronel Pinheiro Neto, chefe do Estado Maior da Polícia Militar.

Esta operação nós foi só foi possível porque ainda existem pessoas honestas que não são capazes de se vende. Não posso deixar de parabenizar estes policiais que cumnpriram seu dever com coragem, integridade e honestidade, possibilitando a chegada de um novo tempo para toda a Comunidade da Rocinha.

Exemplos ver empenho do governo em promover ações em prol da segurança da sociedade e ver estas ações funcionarem na prática sem ser boicotada por policiais corruptos que se vendem sem refletir no danos deste ato nos faz acreditar que ainda há esperança em um mundo melhor. VISITE SEMPRE: http://fabriciolirio.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *