Gentileza, solidariedade e simpátia.

Como as pessoas de nossa cidade estão se comportanto em relação seu próximo?  A  população anseia por dias melhores em que todos possuam gentileza, solidariedade e simpátia.  Não é raro presenciarmos pessoas jorgando papel no chão, furando filas, desrespeitando sinal vermelho, carros estacionados em lugares proibidos, pessoas sentadas em cadeiras preferenciais e não cedendo o lugar quando entra um idoso ou deficiente, soltando palavras e gestos inapropriados por discussões no trânsito ou ouvindo música alta dentro dos  ônibus, entre outras situações. É impressionante a constância com que presenciamos uma das situações citadas acima. Realmente há muitas pessoas que não são educadas e que precisam passar por uma reeducação familar. Sim, pois estes princípios vêm de casa. É isto que temos que ter em mente. Se nós estacionamos em lugar proibido ou furarmos um sinal vermelho na frente de nossos filhos que tipo de pessoas eles se transformarão. Cabe a cada de um nós refletirmos se estamos fazendo a nossa parte. Vale refletirmos lembrando da frase de René Descartes “o bom senso deve ser o bem mais bem distribuído da face da Terra, pois ninguém deseja ter quantidade maior do que já possui”.

O convívio com as outras pessoas é inevitável pois nós seremos humanos fomos criados para vivermos em grupo onde cada um dá sua contribuição para que este convívio ao invés de ser  guerra seja amistoso e agradável. Apesar dos maus exemplos, graças a Deus, a maioria da população campista ainda desmonstra respeito para com seu próximo. É só pararmos para pensar que de todas as pessoas que vemos em um dia, duas ou três jogaram papel no chão, isto quer dizer que todas as outras não jogaram. Para cada pessoa que senta em cadeira preferencial e não levanta quando é necessário, há sempre outras pessoas que estão dispostas a levantarem de seus lugares mesmo não sendo preferencial para serem gentis com uma gestante ou idoso. Para cada discussão motorista discutindo no trânsito, há sempre outros motoristas sendo gentis e cedendo passagem para os pedestres.

As pequenas gentilezas podem parecer insignificantes, mas são elas que possibilitam o nosso convívio em sociedade. Nós enquanto sociedade temos o dever de cada um fazer a sua parte, tratando a todos com gentileza. Ser gentil é mais do que não fazer o errado é a capacidade de ter empatia e tratar o próximo da mesma forma que desejamos ser tratados. O respeito e amor ao próximo podem multuplicar os exemplos gentilezas que são facilitadores da vida em sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *