A insegurança também é um grande problema, dizem os moradores. Segundo eles, assaltos ocorrem a qualquer hora e o patrulhamento está precário. “Quase não vejo carros da policia fazerem a ronda nas ruas do bairro. Os criminosos aproveitam. Precisamos nos sentir seguros para trabalhar. Quanto a isso, estamos abandonados e necessitamos de reforce”, disse a comerciante Carlina Rosário, de 40 anos.
Outro comerciante que denuncia a situação é Carlos Ferreira,de 58 anos, que já teve seu comércio assaltado. “Precisamos de ajuda. Trabalhamos com medo de sermos assaltados. A polícia precisa reforçar o serviço”, completou o comerciante.
De acordo com o comandante do 8º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Lúcio Flávio Baracho, o policiamento ostensivo é feito no bairro normalmente e as pessoas prejudicadas devem comunicar à Polícia. “ Estou à disposição para atender ao público. Peço que as pessoas que se sentirem prejudicadas venha ao batalhão e me comuniquem o que está acontecendo. Os moradores também podem utilizar o disque-denúncia”, disse.

Fonte: Folha da Manhã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *