Entre multas e reparação ambiental a Chevron pode ter que pagar até 100 milhões.

O governo do estado do Rio de Janeiro, o IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e a ANP (Agência Nacional do Petróleo) começaram nesta segunda-feira (21/11) quanto será aplicado de multa (que poderá chegar a R$100 milhões) a Chevro pelo vazamento de petróleon a Bacia de Campos.

Os administradores e engenheiros da empresa também estão em maus lençóis, pois também podem ser processados pelo incidente. Na realidade há divergências sobre a quantidade de óleo que vazou poluindo o mar a 120 km do litoral fluminense. Porém o Ministério do Meio Ambiente, declarou que a Chevron “teria tentado enganar as autoridades e a opinião pública ao divulgar versões que as vistorias indicam ser mentirosas”.

Em suas declarações a empresa afirmou que o petróleo vazou por falha geológica, sem influência da atuação da petroleira. Porém já foi comprovado pelo Ibama e pela ANP que problemas no poço originaram o derramamento do óleo no oceano.

Os responsáveis pelo o IBAMA já declararam se a empresa for penalizada com uma multa de alto valor, servirá de alerta às outras companhias que atuam no Brasil, contribuindo para maior proteção da Costa Brasileira. E a ANP também já declarou que a Chevron será penalizada com todo rigor da lei.  Segundo especialistas do mercado de óleo e gás têm especulado que as multas da ANP não ficarão em menos de R$ 30 milhões.

E segundo Carlos Minc (Secretário Estadual do Ambiente) o Governo do Estado do Rio também analisa a possibilidade de aplicação multa à empresa dos Estados Unidos. O governo exigirá uma reparação financeira pelos danos causados ao meio ambiente, aos pescadores e a todos os afetados. A estimativa inicial de Carlos Minc é de R$ 10 milhões de compensação.

Procurada, a Chevron afirmou em nota que “respeita as leis dos países onde opera e está trabalhando com todas as agências do governo para avaliar o problema, mitigar os impactos e identificar a causa raiz”.

Acreditamos que a empresa norte-americana deve punida com rigor, pois as ações tomadas nesse caso servirão de diretrizes para as outras empresas do setor. Imagino que se as penalizações forem elevadas este caso servirá como lembrança para as outras petroleiras agirem com total responsabilidade o litoral brasileiro. Porém, se a justiça brasileira deixar passar com punições brandas as outras companias do setor não terão receio de realizar a extração do petróleo sem todos os cuidados e investimentos necessários.

Como brasileiro e campista espero que a Chevron seja penalizada com todo rigor da lei, afinal se a empresa prosperava explorando nosso litoral, o mínimo que se podia esperar desta é que cuidasse bem do nosso patrimônio.

VISITE SEMPRE: http://fabriciolirio.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *