Origem, Vantagens e Desvantagens, Dicas para Usar Bem, Como Agir no Caso de..

Em 1950, Alfred Bloomingdale, depois de um jantar em Nova York, na hora de pagar a conta  constatou que não tinha dinheiro nem talão de cheques para pagar a conta. Depois de muita discussão, então veio à idéia de deixar assinada uma declaração na qual se comprometia a saldar a dívida. Em virtude desse episódio, nasceu do empreendimento dos três amigos o primeiro cartão de crédito do mundo: o Diners Club,  inicialmente restrito a uma rede de hotéis e membros afiliados. Em 1966, nascia nos Estados Unidos o Master Charge, da Interbank Card Association, uma associação que administrava intercâmbios e pagamentos de transações com cartões de crédito locais. O Master Charge tinha como marca registrada dois círculos entrelaçados que, a partir de 1979, receberam o nome de MasterCard.

VANTAGENS E DESVANTAGENS DO CARTÃO:

A principal função do cartão de crédito é facilitar a vida do consumidor: seja porque o livra de ficar carregando dinheiro em espécie quando sai às compras, em viagens, em bares e restaurantes, seja porque permite adiar o pagamento de despesas e, com isso, ajuda seu usuário a sair de um aperto financeiro momentâneo.

Mantidas as despesas sob controle e pagas às faturas em seu vencimento, integralmente, o cartão pode, de fato, ser um instrumento útil de consumo. Em contrapartida, também poderá levar seu usuário a perder o controle de suas contas, uma vez que as taxas de juros cobradas no parcelamento da dívida ou em caso de atraso são as mais altas do mercado.

Além desses aspectos, outros também devem ser analisados pelo consumidor como, por exemplo, o custo para se poder ter e usar o cartão. Por esse custo, além da administração – envio do cartão e de faturas, pagamentos aos lojistas, as empresas devem prestar outros tipos de serviço ao usuário, como oferecer sistemas seguros de utilização. Neste aspecto, no entanto, as estatísticas do setor indicam que existem muitas falhas: o Brasil é hoje o segundo País em fraudes com cartão de crédito no mundo inteiro, só perde para o México.

DICAS PARA USAR BEM O CARTÃO

Compre na melhor data: comprar imediatamente após a data do vencimento do cartão representa ganho, isso pode significar até 40 dias de prazo entre as datas da compra e do vencimento da fatura.

Evite pagamento mínimo: evite o pagamento mínimo, pois incidem juros de 12% a 14% ao mês sobre o saldo devedor.

Não atrase o pagamento: quem perde a data de vencimento da fatura paga multa de 2% mais juros. Em caso de atraso contínuo, pode-se perder o cartão.

Limite de gastos: estabeleça um limite de gastos no cartão respeitando as despesas correntes do mês (aluguel, luz etc.). Nunca ultrapasse 30% do seu salário.

Limite de crédito: verifique sempre o limite de crédito oferecido, pois as administradoras bloqueiam o cartão quando o cliente ultrapassa o limite de crédito, mas só poderá fazer isso se avisar o usuário previamente.

Dois cartões: ter mais de um cartão, com diferentes datas de vencimento, permite jogar melhor com os prazos e o orçamento pessoal. Porém, considere que as administradoras cobram taxa de manutenção.

Compra parcelada sem juros: essa é uma das melhores alternativas. Muitos estabelecimentos dividem a compra pelo cartão em três vezes sem juros.

Sistema de pontuação: cartões premiam usuários que mais usam seus serviços. Essas promoções, se usadas com inteligência, ajudam a economizar algum dinheiro.

Evite as maiores taxas: na falta de dinheiro para pagar a fatura do mês, convém avaliar os juros e os prazos oferecidos em outras transações – como cheque especial ou até empréstimo pessoal, pois os juros dos cartões são absurdamente mais altos.

Uso do crédito automático: algumas administradoras oferecem a possibilidade de saque, até determinado valor, com juros menores do que os cobrados nos parcelamentos das faturas.

Cuidado com as fraudes: para evitar clonagens ou fraudes, não o empreste nem o deixe com outras pessoas e nunca revele a senha a ninguém. O usuário que teve ou vier a ter prejuízo em virtudes de fraudes com o seu cartão de crédito deverá ser ressarcido, isto porque o artigo 14, § 1º do Código de Defesa do Consumidor determina que, o fornecedor (no caso a administradora do cartão) deverá responder por problemas decorrentes da falta de segurança.

Compras pela Internet ou telefone: em compras feitas por meio da Internet ou telefone, certifique-se de que a empresa se é idônea.

Preços mais caros para o pagamento com cartão: o preço à vista deve ser igual para o pagamento com o cartão. Há decisões judiciais nesse sentido. Assim, se o lojista insistir nessa prática abusiva, denuncie-o a um órgão de proteção ao consumidor.

Extrato das faturas: guarde os comprovantes da compra e o extrato da fatura. Só jogue fora depois da quitação total da divida.

COMO AGIR NO CASO DE…

1. Cartão roubado ou extraviado: você não poderá ser responsabilizado por compras feitas por terceiros depois de comunicar a ocorrência à administradora, mesmo que as compras tenham sido feitas no intervalo entre o ocorrido (roubo ou extravio) e a sua comunicação telefônica. Solicite o bloqueio do cartão por telefone, registre a ocorrência do roubo, furto ou extravio no Distrito Policial (B.O.) e requeira o cancelamento do cartão por escrito.

2. Compra que você não fez: peça à administradora cópia da fatura do que está sendo cobrado. Confirmado que a compra não foi feita por você, notifique-a por escrito. A cobrança indevida pode ter origem no golpe: “clonagem do cartão”.

3. O cartão chegou sem ter sido pedido: não pague nada. As empresas estão proibidas de enviar cartões para quem não pediu. Se receber um, o melhor é destruí-lo.

Vale lembrar que o Código de Defesa do Consumidor, no artigo 39, inciso 3º, define que é vedado ao fornecedor de produtos ou serviços enviar ou entregar ao consumidor, sem solicitação prévia, qualquer produto ou fornecer qualquer serviço.

4. Juros sobre juros: essa cobrança é proibida desde 1933 pelo Decreto nº 22.626, a chamada Lei de Usura. Se você pagar indevidamente, poderá requerer na justiça a restituição em dobro do valor.

5. Seguro de perda e roubo: você não é obrigado a pagar.

6. IOF a mais: sobre as compras feitas no exterior com cartão incide o Imposto sobre Operações Financeiras, a alíquota não pode ser superior a 2,5%.

VISITE SEMPRE:  http://fabriciolirio.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *