Barragem acumulou mais de 100 mil litros de água.
São gastos 22 mil litros para a irrigação do pasto.

O pasto é irrigado todos os dias por 90 minutos (Foto: Flavia Pizelli/Rio Rural)

Uma barragem subterrânea implantada em 2009 na cidade de Quissamã, no Norte do Estado, vem garantindo a disponibilidade hídrica na propriedade do agricultor familiar Durval de Souza Filho. Nos últimos três meses, choveu apenas 50 milímetros na microbacia Brejo da Piedade. Embora este volume seja aproximadamente dez vezes menos do que o previsto para a época, a tecnologia, que permite o armazenamento de água sob o solo, é uma das práticas incentivadas pelo Rio Rural para promover a conservação e o uso racional de água. A barragem foi instalada a partir de uma pesquisa realizada em parceria com a Pesagro-Rio e o agricultor.

Na última segunda-feira (24), técnicos da Emater-Rio que executam o Programa Rio Rural em microbacias de outros municípios do Norte e do Noroeste Fluminense participaram de uma visita técnica à propriedade para conhecer os resultados do projeto, com o objetivo de disseminar a tecnologia entre os demais produtores rurais do estado.

Os extensionistas rurais que atuam em áreas que vêm enfrentando a escassez de chuvas ouviram o relato do agricultor e do engenheiro agrônomo José Márcio Ferreira, coordenador da unidade de pesquisa. A barragem subterrânea foi instalada no local onde, até a década de 1960, existia uma lagoa. “Eu aprendi a nadar aqui, nessa região. Depois, começaram a derrubar tudo que era mata em volta para plantar cana e a nossa lagoa acabou”, contou o produtor.

Segundo o pesquisador José Márcio, desde aquela época o índice pluviométrico mudou na região. “O agricultor nos contava a história da propriedade e pudemos comprovar um veio de água subterrâneo, onde aplicamos a técnica. Assim conseguimos mudar a expectativa para esta propriedade e podemos dizer que a técnica é possível em outros municípios do Norte Fluminense”, revelou o engenheiro agrônomo aos técnicos da Emater-Rio.

Desde que a captação de água na barragem começou, a produção de leite das dez vacas da propriedade aumentou 30%, segundo o produtor rural. De acordo com dados da pesquisa, a barragem acumulou mais de 100 mil litros de água e, por dia, são gastos 22 mil litros para a irrigação do pasto. “A gente liga a irrigação por uma hora e meia e, não passa muito tempo, o nível da água volta ao normal. Isso aqui mudou a minha propriedade”, orgulha-se Durval. “Muita gente me chamava de doido, falava que não ia dar certo. Agora quando vejo os vizinhos sem água, tenho orgulho da minha teimosia”, disse o agricultor aos visitantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *