Reféns do Monopólio da 1001

A Auto Viação 1001 é a única empresa de ônibus que atende aos usuários das linhas da Região dos Lagos e Norte Fluminense com destino a Região Metropolitana. E é exatamente este o problema, a falta de competitividade nas linhas intermunicipais.

Em um ambiente de monopólio a empresa se encontra em uma zona de conforto, onde não existe a preocupação em conquistar e fidelizar clientes através de bons serviços, já que estes não possuem o poder de escolha. A falta de competitividade em qualquer ramo do mercado não obriga a empresa a oferecer um serviço ou produto de qualidade. Em relação a Auto Viação 1001, esta tem deixado a desejar em muitos requisitos para alcançar um serviço de qualidade.  Pode-se chegar a esta conclusão através dos dados das operações do DETRO – Departamento de Transportes Rodoviários – no mês de junho deste ano.

Em junho foram realizadas as operações chamadas de ‘Tomahawk’ e ‘Boi Fujão’ pelo DETRO com intuito de fiscalizar as empresas de ônibus com os maiores índice de reclamações e irregularidades registradas.  Nestas operações a Auto Viação 1001 teve 65 apreensões e recebeu 57 multas. Sete veículos da Viação 1001, que já tinham sido apreendidos e multados, foram encontrados circulando. O órgão vem acompanhando por GPS se os veículos apreendidos continuam nas garagens das empresas para os devidos reparos até passarem por nova vistoria e serem liberados para retornar às ruas.

Segundo o DETRO entre as infrações constatadas na empresa estão: falta de conservação, luz de ré queimada, limpador de para-brisa defeituoso, farol apagado, alteração de características, documentação, operação de linha não autorizada, além de descumprimento do quadro de horários. Que tipo de prestação de serviço uma empresa que utiliza ônibus com tais irregularidades esta oferecendo aos seus usuário?

Um serviço de qualidade? – Com descumprimento de horários?

Um serviço com segurança? – Com para-brisa com defeitos?

A empresa 1001 deve lucrar bastante sendo a ínica nesses trechos. Porém enquanto a empresa lucra a população esta submetida à tirania de uma única empresa que utiliza o monopólio como ferramenta para aferir lucros à custa do sacrifício da população. Na verdade enquanto houver este monopólio a população só poderá contar com os orgãos de fiscalização, para garantir que a população receba um serviço de exelência e qualidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *