O gostar e o desgostar bipolar de Garotinho

Por Aluysio, em 05-03-2012 – 18h46

Em programa de rádio do último sábado, mantendo o mesmo hábito que já gerou duas cassações à prefeita Rosinha, o deputado federal Anthony Garotinho (PR), disse que, entre outras pessoas, o jornalista e blogueiro Alexandre Bastos não gosta dele, pelo fato deste ter sido processado na Justiça por aquele. Bem, Bastos e demais citados à parte, fato também é que quem não gosta de Garotinho está longe da solidão nesta cidade natal do ex-prefeito, onde todas as pesquisas indicam sua espantosa rejeição, em que pesem os bons índices de aprovação a Rosinha. Aliás, não foi por outro motivo que ela apagou o nome do marido na sua campanha em 2008, vitoriosa apesar de ter perdido o processo contra a Folha para não ser indentificada pelo “Garotinho” que hoje ostenta com aparente orgulho.

De qualquer maneira, em sua resposta, Bastos lembrou que o gostar ou não de Garotinho costuma ser tão instável quanto essa relação da sua própria esposa com seu próprio nome. Embora respeite o pai de família Garotinho, Bastos admitiu ter várias restrições ao político, sobretudo pela maneira “ou dá, ou desce” com que este sempre conduziu sua vida pública. Em todo caso, cabe-me ressaltar que, como seu editor na redação da Folha há 8 anos, três dos quais também leitor do seu blog (o mais acessado de Campos), nunca notei no jornalista ou no blogueiro Alexandre Bastos nenhuma carga de origem pessoal contra Garotinho, que me parece mais uma vez disposto a fazer um inimigo onde ele não existe.

Como costuma ser em qualquer relação entre pessoas normais, onde as discordâncias não fazem do outro necessariamente um inimigo, confesso que já tive as minhas com Bastos, algumas até sérias. Mas, igualmente confesso que, como profissional ou amigo, mesmo conhecedor dos seus defeitos e limitações (inerentes a todos nós), nunca deixei de admirar e gostar dele.

Já quanto a Garotinho, para saber como costuma ser, no mínimo, bipolar, essa relação entre o gostar e o desgostar, melhor ler os fartos exemplos elencados aqui pelo blogueiro e jornalista…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *