Por alexandre bastos, em 18-12-2012 – 1h07
Foto/Blog Sob Licença Poética

Ao todo, somando a prefeita Rosinha Garotinho (PR), o vice Chicão Oliveira (PP), vereadores e suplentes, 76 diplomas foram entregues pelo juiz Felipe Pinelli Pedalino durante a cerimônia de diplomação no Teatro Municipal Trianon. Dos 76 agraciados na noite de ontem (17), pelo menos 65, antes de subir ao palco, passaram pelo deputado federal Anthony Garotinho (PR), deram um abraço apertado e agradeceram pelo apoio. A prefeita, assim como já havia feito na diplomação de 2008, entregou o diploma ao marido.

Até nomes que caminharam em partidos da oposição, como Toninho Viana (PPL) e Jorginho Virgílio (PSD), não perderam a oportunidade de dar um abraço apertado no Garotinho.

Coisas da política — Quem olha esse domínio garotista até se esquece há pouco tempo, cerca de seis anos, o mesmo Teatro Municipal Trianon estava lotado para a posse de Alexandre Mocaiber (PSB), eleito prefeito no pleito suplementar realizado em março de 2006. Naquela ocasião, muitas figuras que hoje aplaudem e chegam a chorar com o discurso de Rosinha, se emocionavam com as palavras de Mocaiber. Assim é a política. Enquanto Mocaiber, em seis anos, deixou de ser prefeito e se transformou em um candidato a vereador derrotado (539 votos), Garotinho voltou a dar as cartas em sua cidade natal. O interessante dessa história é que Garotinho sabe exatamente quem são as peças descartáveis e quem os verdadeiros aliados. Em 2006, logo após a a posse de Mocaiber, fui fazer uma matéria na sede do PMDB. Naquele dia, Garotinho disse: “Vejam a quantidade de cadeiras vazias. Um dia, quando voltar ao poder, essas cadeiras vão estar lotadas”. Dito e feito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *