Zika vírus: entenda a transmissão, os sintomas e a relação com microcefalia

Vírus foi identificado pela primeira vez no Brasil em abril de 2015.
Além de microcefalia, governo estuda possível relação com Guillain-Barré.

 

Aedes aegypti, que transmite dengue e chikungunya, também pode transmitir o zika vírus (Foto: CDC-GATHANY/PHANIE/AFP)
Aedes aegypti, que transmite dengue e chikungunya, também transmite o zika vírus (Foto: CDC-GATHANY/PHANIE/AFP)

Identificado pela primeira vez no país em abril, o zika vírus tem provocado intensa mobilização das autoridades de saúde no país. Enquanto a doença costuma evoluir de forma benigna – com sintomas como febre, coceira e dores musculares – o que mais preocupa é a associação do vírus com outras doenças. O Ministério da Saúde já confirmou a relação do zika com a microcefalia e investiga uma possível relação com a síndrome de Guillain-Barré. Veja o que já se sabe sobre o vírus:

Como ocorre a transmissão?
Assim como os vírus da dengue e do chikungunya, o zika também é transmitido pelo mosquitoAedes aegypti.

Quais são os sintomas?
Os principais sintomas da doença provocada pelo zika vírus são febre intermitente, erupções na pele, coceira e dor muscular. A evolução da doença costuma ser benigna e os sintomas geralmente desaparecem espontaneamente em um período de 3 até 7 dias. O quadro de zika é muito menos agressivo que o da dengue, por exemplo.

Como é o tratamento?
Não há vacina nem tratamento específico para a doença. Segundo informações do Ministério da Saúde, os casos devem ser tratados com o uso de paracetamol ou dipirona para controle da febre e da dor. Assim como na dengue, o uso de ácido acetilsalicílico (aspirina) deve ser evitado por causa do risco aumentado de hemorragias.

Qual é a relação entre o zika e a microcefalia?
A relação entre zika e microcefalia foi confirmada pela primeira vez no mundo no fim de novembro pelo Ministério da Saúde brasileiro. A investigação ocorreu depois da constatação de um número muito elevado de casos em regiões que também tinham sido acometidas por casos de zika.

A evidência crucial para determinar essa ligação foi um teste feito no Instituto Evandro Chagas, órgão vinculado ao Ministério da Saúde no Pará, que detectou a presença do vírus zika em amostras de sangue coletadas de um bebê que nasceu com microcefalia no Ceará e acabou morrendo.

Como a situação é muito recente, ainda não se sabe como o vírus atua no organismo humano, quais mecanismos levam à microcefalia e qual o período de maior vulnerabilidade para a gestante. Segundo o Ministério da Saúde, as investigações sobre o tema devem continuar para esclarecer essas questões.

Quais são as recomendações para mulheres grávidas?
O Ministério da Saúde orienta algumas medidas para mulheres grávidas ou com possibilidade de engravidar tendo em vista a ocorrência de casos de microcefalia relacionados ao zika vírus.

Uma delas é a proteção contra picadas de insetos: evitar horários e lugares com presença de mosquitos, usar roupas que protejam a maior parte do corpo, usar repelentes e permanecer em locais com barreiras para entrada de insetos como telas de proteção ou mosquiteiros.

É importante informar o médico sobre qualquer alteração em seu estado de saúde, principalmente no período até o quarto mês de gestação. Um bom acompanhamento pré-natal é essencial e também pode ajudar a diminuir o risco de microcefalia.

Há risco de microcefalia se a mulher engravidar depois de se curar do zika?
Segundo o médico Érico Arruda, presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, o que se conhece sobre a relação entre o zika e a microcefalia é insuficiente para determinar se há risco de engravidar logo depois de se curar de uma infecção pelo zika vírus.

“O que se pode dizer, baseado em contextos gerais, é que parece que a viremia do zika é curta, ou seja, a pessoa infectada fica pouco tempo com o vírus circulando na corrente sanguínea.” Caso isso seja confirmado, é possível que não haja risco de gravidez logo após o fim da infecção, porém ainda é cedo para ter certeza.

Qual é a relação entre o zika e a síndrome de Guillain-Barré?
Alguns estados do Nordeste que tiveram a ocorrência do vírus zika têm observado um aumento incomum dos casos da síndrome de Guillain-Barré, como PernambucoBahiaPiauíSergipe,Rio Grande do Norte e Maranhão.

Trata-se de uma doença rara que afeta o sistema nervoso e que pode provocar fraqueza muscular e paralisia de braços, pernas, face e musculatura respiratória. Em 85% dos casos, há recuperação total da força muscular e sensibilidade. Ela pode afetar pessoas de qualquer idade, mas é mais comum entre adultos mais velhos.

O Ministério da Saúde está investigando esses casos, mas até o momento não confirma a correlação. A pasta deve divulgar as conclusões desse estudo nas próximas semanas.

Especialistas afirmam que é muito provável que exista uma conexão. “Neste momento, temos que encarar que existe um indício forte de relação entre o zika e a síndrome de Guillain-Barré, mas para ter certeza absoluta precisamos de mais elementos e avaliar com mais profundidade os pacientes que desenvolveram a síndrome”, diz o médico Marcondes Cavalcante França Junior, coordenador do Departamento Científico de Neurogenética da Academia Brasileira de Neurologia.

Há suspeita de associação do zika com outras doenças?
Até o momento, não há evidências de que o zika possa estar relacionado a outras doenças além da microcefalia e da possibilidade de conexão com a síndrome de Guillain-Barré.

O zika já provocou mortes no Brasil?
Até o momento, o Ministério da Saúde confirma três mortes relacionadas ao vírus zika. Um dos casos é o do bebê do Ceará que nasceu com microcefalia, cujas amostras de sangue serviram como evidência da relação entre o zika e a microcefalia. Outro caso é de um homem do Maranhão que também tinha lúpus. Houve ainda o caso de uma menina de 16 anos no Pará.

Como é feito o diagnóstico de zika?
Ainda não há um teste padrão para diagnosticar a doença. “Como o zika é novo, não temos uma padronização nos testes. Para se ter certeza do diagnóstico, é preciso usar a técnica de PCR, que é complexa e não está disponível no mercado”, diz Rodrigo Stabeli, vice-presidente de Pesquisa e Laboratórios de Referência da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

No Brasil, somente três unidades da Fiocruz, além do Instituto Evandro Chagas, órgão vinculado ao Ministério da Saúde, têm a capacidade de fazer esse exame. “Esses laboratórios têm a missão de desenvolver um método melhor de diagnóstico para suprir esse problema epidemiológico”, diz Stabeli.

Enquanto não existe um teste padrão, o diagnóstico nas regiões em que já se constatou a presença do vírus vem sendo feito por critérios clínicos.

Quais são as medidas de prevenção conhecidas?
Como o zika é transmitido pelo Aedes aegypti, mesmo mosquito que transmite a dengue e o chikungunya, a prevenção segue as mesmas regras aplicadas a essas doenças. Evitar a água parada, que os mosquitos usam para se reproduzir, é a principal medida.

Em casa, é preciso eliminar a água parada em vasos, garrafas, pneus e outros objetos que possam acumular líquido. Colocar telas de proteção nas janelas e instalar mosquiteiros na cama também são medidas preventivas. Vale também usar repelentes e escolher roupas que diminuam a exposição da pele. Em caso da detecção de focos de mosquito que o morador não possa eliminar, é importante acionar a Secretaria Municipal de Saúde do município.

Por enquanto, não existe vacina capaz de prevenir a infecção pelo vírus zika.

Qual é a diferença entre dengue, chikungunya e zika?
Os vírus da dengue, chikungunya e zika são transmitidos pelo mesmo vetor, o Aedes aegypti, e levam a sintomas parecidos, como febre e dores musculares. Zika e dengue são do gênero Flavivirus, já o chikunguna é do gênero Alphavirus.

As doenças têm gravidades diferentes. A dengue, que pode ser provocada por quatro sorotipos diferentes do vírus, é caracterizada por febre repentina, dores musculares, falta de ar e moleza. A forma mais grave da doença é caracterizada por hemorragias e pode levar à morte.

O chikungunya caracteriza-se principalmente pelas intensas dores nas articulações. Os sintomas duram entre 10 e 15 dias, mas as dores articulares podem permanecer por meses e até anos. Complicações sérias e morte são muito raras.

Já a febre por zika vírus leva a sintomas que se limitam a no máximo 7 dias. Apesar de os sintomas serem mais leves do que os de dengue e chikungunya, a relação do vírus com a microcefalia e a possível ligação com a síndrome de Guillain-Barré tem trazido preocupação.

O Aedes aegypti pode transmitir mais de uma doença ao mesmo tempo?
Segundo estudos conduzidos pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), é possível que um mosquito transmita dengue e chikungunya ao mesmo tempo a um paciente. Ainda não há estudos, porém, que avaliem a possibilidade de o zika vírus ser transmitido simultaneamente aos outros dois vírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está monitorando a situação do zika?
Sim. A Organização Mundial de Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde emitiram umalerta mundial sobre a epidemia de zika vírus. Segundo a OMS, somente neste ano foram confirmados casos de zika em nove países das Américas. Brasil, Chile – na ilha de Páscoa -, Colômbia, El Salvador, Guatemala, México, Paraguai, Suriname e Venezuela.

Quando o zika foi identificado pela primeira vez?
O vírus foi identificado pela primeira vez em 1947 em um macaco rhesus na floresta Zika, da Uganda. No Brasil, ele foi identificado pela primeira vez em abril de 2015.

(fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2015/12/zika-virus-entenda-transmissao-os-sintomas-e-relacao-com-microcefalia.html)

Valor do décimo terceiro salário deste ano será 9,9% maior que o de 2014

Cerca de 84,4 milhões de brasileiros receberão o 13º salário este ano, cujo valor médio será de R$ 1.924. O pagamento do benefício deverá injetar cerca de R$ 173 bilhões na economia brasileira até dezembro, segundo uma pesquisa divulgada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), ontem.

O montante representa cerca de 2,9% do PIB do país (soma de bens e serviços produzidos no Brasil) e supera em 9,9% o valor estimado para 2014, que ficou em R$ 158 bilhões. O número de pessoas que esperam o abono neste ano é 0,3% inferior ao calculado em 2014, em grande parte por conta da redução do número de empregos formais (com carteira assinada). Por outro lado, cerca de 900 mil novos pensionistas e aposentados do INSS passarão a receber o benefício.

Os empregados formais representam ainda 60,2% do total de beneficiários 13º, o equivalente a 50,8 milhões de pessoas. Desse total, 1,9 milhão são domésticas com registro formal. O valor médio a ser pago à categoria é de R$ 997, contra R$ 2.451 dos demais trabalhadores do país.

ENTENDA AS REGRAS

Valor

O trabalhador recebe o 13º salário correspondente a 1/12 da remuneração por cada mês trabalhado. No entanto, caso ele não esteja no emprego desde janeiro, o pagamento é feito de forma proporcional aos meses de atividade.

Primeira parcela

O 13º é dividido em duas parcelas. A primeira, que deverá ser paga até 30 de novembro, equivale à metade do salário do mês anterior ao do pagamento, sem descontos. O trabalhador que tiver pedido adiantamento da parcela nas férias não receberá nada em novembro, como acontece com os demais empregados.

Segunda parcela

A segunda parcela do 13º salário deverá ser paga até o dia 20 de dezembro. O valor será calculado com base no salário do próprio mês, descontados o INSS e o Imposto de Renda (IR).

Data

Caso a data máxima para o pagamento do 13º caia num domingo ou num feriado, o patrão deverá pagar a parcela no último dia útil anterior.

Demissão

Se for demitido, o trabalhador terá direito ao 13º proporcional aos meses trabalhados. Só não terá direito quem é demitido por justa causa.

Fonte: Extra

Nuvens em forma de disco voador chamam a atenção na África do Sul

Nuvens que mais pareciam discos voadores sobrevoando os céus da Cidade do Cabo, na África do Sul, chamaram a atenção neste fim de semana. Fotos do fenômeno foram publicadas nas redes sociais e muitos usuários comentaram sobre a semelhança com Ovnis.

O formato peculiar, porém, é a característica das nuvens lenticulares, que ocorrem geralmente em regiões montanhosas, como é o caso da Cidade do Cabo.

“O ar está fluindo, bate nas montanhas, sobe e a nuvem se forma quando ele passa o pico da montanha”, explicou o meteorologista Daniel Pech à “ABC News”.

 

 Foto publicada por um usuário do Instagram mostra nuvens que parecem disco voador sobre a Cidade do Cabo  (Foto: Reprodução/Instagram/mijlof)

 

 

 

 

 'Quem está olhando essas nuvens estranhas agora?', perguntou o usuário do Instagram que postou esta foto no domingo  (Foto: Reprodução/Instagram/keenanherborn)

 

Fonte: G1.com

Protesto de caminhoneiros bloqueia rodovias pelo país

Um protesto de caminhoneiros bloqueia nesta segunda-feira (9) trechos de várias estradas do país, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os atos acontecem em BA, ES, GO, MG, PR, RJ, RN, RS, SC, SP e TO.

O grupo de caminhoneiros foi convocado pelo Comando Nacional do Transporte. Os manifestantes são autônomos e se declaram independentes de sindicatos. Eles são contra o governo Dilma Rousseff, pedem o aumento do valor do frete, reclamam da alta de impostos e da elevação nos preços de combustíveis, entre várias outras questões.

O movimento não tem adesão total dos caminhoneiros. A Confederação Nacional dos Transportes Autônomos afirmou, em nota, que não concorda com a mobilização, já que a pauta não tem relação com os problemas específicos da categoria. A União Nacional dos Caminhoneiros também informou que discorda dos bloqueios.

Em entrevista coletiva na manhã desta segunda, o ministro da Comunicação Social, Edinho Silva, afirmou que o movimento tem como objetivo desgastar o governo politicamente.

 

– BAHIA
BR-407, km 230, perto de Capim Grosso, bloqueio parcial

– ESPÍRITO SANTO
Grupo protesta no Km 375 da BR-101, em Iconha, na região Sul do estado. Manifestantes convidam os caminhoneiros a pararem o transporte das mercadorias e estacionar no acostamento e no pátio da Associação dos Caminhoneiros do Sul do Espírito Santo (Ascames), localizado na região.

BR-101, km 375 – concentração em acostamento

– GOIÁS
BR-040, em Luziânia, bloqueio parcial. Veículos pequenos podem passar

– MINAS GERAIS
paralisação teve início na madrugada.

Rodovia Fernão Dias, em Igarapé – bloqueio parcial
BR-381, em João Monlevade, na Região Central – bloqueio parcial nos dois sentidos
BR-381, em Igarapé, no Km 513
BR-262, em Igaratinga, no Centro-Oeste – bloqueio parcial
BR-040, em Conselheiro Lafaiete – bloqueio parcial

– PARANÁ
Em Medianeira, na região oeste, cerca de 200 trabalhadores fecham os dois sentidos da BR-277, na altura do km 667, desde as 7h.  Somente veículos de emergência estão sendo liberados. A mesma situação ocorre em Apucarana, no km 670, e em Califórnia, no km 252.

BR-277, km 340, Guarapuava – bloqueio total
BR-277, km 667, Medianeira – liberada
BR-376, km 245, Apucarana – bloqueio parcial
BR-376, km 252, Califórnia – bloqueio total
BR-376, km 111, Paranavaí – bloqueio parcial
BR-376, km 133, Nova Esperança – bloqueio parcial
PR-280, km 175, Clevelândia – bloqueio total

– RIO DE JANEIRO
BR-116 (Via Dutra), em Barra Mansa, bloqueio parcial

Pneus foram queimados para bloquear rodovia (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)Pneus foram queimados para bloquear rodovia no Rio Grande do Norte (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

– RIO GRANDE DO NORTE
Na BR-304, o grupo queimou pneus contra a cobrança de pedágios e contra o governo federal. Os carros começaram a passar pela marginal da rodovia. A PRF está no local para controlar o trânsito.

BR- 304, km 52, entre Assu e Mossoró – bloqueio parcial
Caminhoneiro foi apedrejado em ponto próximo a ato da categoria, em Camaquã (RS) (Foto: PRF/Divulgação)

Caminhoneiro foi apedrejado em ponto próximo a
ato da categoria, em Camaquã.

– RIO GRANDE DO SUL
Os motoristas se concentram em postos de combustíveis em rodovias federais e estaduais. Alguns pontos têm bloqueios parciais. Outros tiveram interdições devido à queima de pneus. Um caminhão foi apedrejado perto de ato da categoria na BR-116.

ERS-122, km 68, em Caxias do Sul – concentração no acostamento
RSC-287, km 104, em Santa Cruz do Su l- concentração no acostamento
BR-386, km 245, em Soledade – concentração no acostamento
BR-285, km 273, em Mato Castelhano – concentração no acostamento

– SANTA CATARINA
Manifestantes bloqueiam a SC-486, no Vale do Itajaí. Um caminhão contêiner atravessado na pista impossibilita o tráfego de cargas. Em São Bento do Sul, na BR-280, os caminhoneiros estão sendo abordados pelos manifestantes para permanecer no acostamento e aderir ao movimento.

BR-280, em São Bento do Sul – concentração no acostamento
SC-486, km 21, entre Brusque e Itajaí – bloqueio total

– SÃO PAULO
A manifestação realizada por caminhoneiros fecha as pistas expressa e central da Marginal Tietê no sentido Rodovia Ayrton Senna. O comboio está na altura da Ponte da Casa Verde. Por conta do protesto, os motoristas enfrentam 5,5 km de congestionamento desde a Ponte do Piqueri.

Raposo Tavares (SP-270), em Salto Grande, bloqueio parcial.

– TOCANTINS
No Tocantins, caminhoneiros começaram a protestar na noite do domingo.

BR-153, em Colinas dos Tocantins, bloqueio total.

Protesto de caminhoneiros na BR-280 em São Bento do Sul (Foto: Cinthia Raasch/RBS TV)

 

Fonte: G1.com

Veja 5 dicas para você saber se tem o perfil para investir em negócio próprio

Com a crise econômica, cada vez mais profissionais têm optado por investir em negócios próprios, retomando a prática do empreendedorismo por necessidade.

Líder mundial no ranking do empreendedorismo, Brasil deve bater recorde em 2015 com profissionais que estão apostando em um negócio próprio.

Três em cada 10 brasileiros adultos entre 18 e 64 anos possuem uma empresa ou estão envolvidos com a criação de um negócio próprio, segundo dados do Sebrae e IBQP (Instituto Brasileiro de Qualidade de Produtividade). Em uma década o empreendedorismo cresceu 11,5%.

Mas será que essa é a melhor saída para todos? As especialistas Adriana Thomazinho, gerente de RH, e as consultoras de RH Talita Castro e Márcia Vecchi, todas da equipe da Luandre, rede de agências de RH, dão cinco dicas para quem pretende entrar no empreendedorismo avaliar se tem o perfil para isso.

Segundo elas, na ausência de duas ou mais dessas características, é necessário rever com muito critério os planos e a equipe de administração do negócio, pois muitas vezes a pessoa tem talento para uma atividade, mas não para administrá-la, e precisará de alguém para fazer isso.

1. Ter capacidade de planejamento
Adriana Thomazinho, gerente de negócios, explica que em primeiro lugar é preciso estruturar a ideia do negócio. “O empreendedor precisa conhecer e entender integralmente todas as partes do negócio, suas estruturas funcionais e como elas se relacionam, para que possa direcioná-las para o crescimento e a obtenção de lucro”. Avaliar o mercado e seus concorrentes, reconhecer tendências e situações que podem afetar seu desempenho também são itens essenciais e que devem ser inclusos no planejamento.

Talita Castro, consultora de RH, complementa que é essencial estabelecer metas motivadoras e possíveis, que provoquem comprometimento, afinal a ideia central do planejamento é monitorar o próprio progresso e fazer ajustes, se necessário.  “Se criarmos o hábito de estabelecer prioridades já nas atividades diárias, notaremos reflexos no processo como um todo”.  Elaborar um plano criando metas e indicadores é uma boa base para enfrentar mudanças, instabilidades econômicas e imprevistos.

2. Ter liderança
A liderança está associada à capacidade de influenciar pessoas, por isso, o empreendedor deve inspirar seus colaboradores com conduta exemplar e atitude inovadora. “O líder deve ser um facilitador demonstrando características de parceria e visão estratégica que consiga unir o foco do negócio alinhado à gestão de pessoas”, define Talita.

Para se tornar um bom líder, o empreendedor deve ouvir seus funcionários, revelando assim atitude acolhedora. “É de suma importância que ele compartilhe resultados, ideias e informações para que todos na equipe se sintam como parte ativa no processo, de maneira que possam contribuir com novas ideias, elevando o nível de comprometimento”, diz Talita.

3. Ser analítico e trabalhar com metas e resultados
Para a consultora Márcia Vecchi, o empreendedor deve ter raciocínio cauteloso e dedutivo para executar um planejamento de ações e estratégias. “O alcance das metas deve se apoiar na transparência dos objetivos. É primordial saber aonde se quer chegar”.

“O empreendedor também deve ser arrojado e ter capacidade de identificar novas oportunidades de lucro e negócios ao analisar dados de sua própria performance e do mercado”, diz Adriana Thomazinho.

4. Ter persuasão e habilidades interpessoais
É de extrema importância que o empreendedor apresente perseverança no seu negócio, mostre-se firme em seus propósitos, mesmo em situações adversas, mostrando flexibilidade em ajustes quando a situação demandar mudanças, dedicando-se plenamente e de forma entusiasmada ao seu negócio.

“O empreendedor deve ter tanta persuasão a ponto de ser capaz de entusiasmar a si mesmo em momentos adversos”, diz Talita Castro. “Ele deve contagiar com seu entusiasmo a equipe e seus clientes, convencendo-os de que seu negócio ou produto é uma boa oportunidade para todos”, afirma.

Segundo ela, conhecendo sua área de atuação, ele pode se aprimorar, se atualizar, sendo mais proativo, fazendo com que haja maior consistência no que está oferecendo. “Interagir com todos que estão ao seu redor com excelência é um ponto fundamental e apresentar resiliência quando o negócio não estiver funcionando como esperado também.”

5. Ter iniciativa e coragem para enfrentar riscos
Adriana Thomazinho ressalta que os empreendedores têm que aliar criatividade com capacidade de tomada de decisões. “O empreendedor tem que criar soluções originais e explorar novas formas de pensar, analisando variáveis que influenciem no problema ou na solução, de forma estruturada e direta, assumindo riscos calculados e responsabilidade dos resultados”, conta.

“É fundamental que ele busque constantemente informações sobre o mercado em que atua, atualizando-se, buscando novas técnicas gerenciais, criando mecanismos para aliviar os perigos”, diz Márcia Vecchi.

Segundo ela, o empreendedor deve ter como inerente às suas habilidades a capacidade de assumir riscos, pois eles fazem parte de qualquer atividade, e é preciso aprender a administrá-los. “O arriscar significa ter coragem para enfrentar desafios. O empreendedor é uma pessoa criativa, inovadora, marcada pela capacidade de estabelecer e atingir objetivos, seu propósito está em conseguir lucro e crescimento, todas essas características estão ligadas diretamente à sua automotivação.”

 

Fonte: G1.com

Cuidado com a exposição da vida pessoal no trabalho

O trabalho já virou parte do dia a dia das pessoas, muitas, inclusive, o enxergam como parte de sua vida pessoal. Mas, em um ambiente corporativo, as pessoas estão sempre sendo observadas e avaliadas. Então até que ponto deve-se expor a vida pessoal no trabalho?

Uma organização, normalmente, oferece um ambiente de integração aos seus colaboradores, o que é mais uma forma de gerar satisfação e troca de informações e conhecimentos entre as equipes. Muitas vezes, colegas de trabalho tornam-se amigos e essa condição é normal desde que não interfira no rendimento de ambos e que assuntos pessoais tenham limites.

Assista à Record onde e quando quiser

Para Bibianna Teodori, Executive e Master Coach, não há problemas em abordar assuntos pessoais no trabalho, mas há limites: “Não é totalmente negativo conversar sobre assuntos pessoais durante o expediente. Porém, é necessário prestar atenção em alguns fatores para não incomodar os demais nem prejudicar o fluxo das atividades. Abrir demais a intimidade na empresa pode ser um erro fatal para quem almeja um cargo de chefia, por exemplo”.

Quais são os limites de exposição no ambiente de trabalho?

Sempre que quiser compartilhar algo de sua vida pessoal, pense se esta informação pode ser dividida sem constranger alguém, ou você mesmo, se a informação pode te prejudicar de alguma forma e, principalmente, se coloque no lugar das pessoas que ouvirão. O que você contará é algo que gostaria ou não de ouvir dos outros?

Procure desenvolver amizades aos poucos. É bom evitar se tornar excessivamente próximo de alguém em um curto espaço de tempo, pois é impossível avaliar uma pessoa sem observar como ela lida com adversidades e frustrações. Por mais que seu instinto lhe diga que pode criar uma amizade rapidamente, seja racional. Sua carreira pode depender disso!

 

Fonte: R7.com

Patrão que atrasar cadastro de doméstico tem até dia 6 para evitar multa

Termina às 23h59 de sábado (31) o prazo estabelecido pela Receita Federal para cadastrar empregados domésticos no site do eSocial. Porém, segundo a Receita, não há penalidade para quem fizer o cadastro depois dessa data. Já o primeiro pagamento no novo modelo, referente a outubro, deve ser feito até o dia 6 de novembro. Nesse caso, atrasos estão sujeitos a multa de 0,33% ao dia, limitada a 20%.

 

DIREITOS DOS DOMÉSTICOS
Obrigatoriedade do FGTS entra em vigor.

O cadastro é necessário para que o empregador possa recolher o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e outros encargos, que começaram a valer neste mês, pelo Simples Doméstico.

(No vídeo da GloboNews no início da reportagem, o presidente do Instituto Doméstica Legal, Mário Avelino, tira dúvidas dos telespectadores).

(O eSocial é o site em que o patrão deve registrar todas as informações sobre o empregado para emitir uma guia para pagar todos os tributos. Veja como funciona e o passo a passo para fazer o cadastro mais abaixo)

Mais de 926 mil empregadores domésticos fizeram seu cadastro no site do eSocial até as 18h desta quinta-feira (29), de acordo com dados da Secretaria da Receita Federal. O número de empregados inscritos continua menor, superando a marca de 849 mil cadastros.

Segundo a Receita, o número de patrões cadastrados é maior porque o primeiro passo é fazer o cadastro como empregador para, depois, fazer o registro do empregado.

As guias de pagamento começam a ser emitidas em 1º de novembro.

A estimativa da Receita de cadastramento de patrões e de empregados foi reduzida de 1,5 milhão para 1 milhão. O Ministério do Trabalho informou que, de um total de 6 milhões de trabalhadores domésticos no país, em torno de 2,1 milhões têm carteira assinada.

Quem precisa se cadastrar e para que serve esse registro?
Empregadores devem se registrar no eSocial e cadastrar também os dados de seu(s) empregado(s) doméstico(s). Ao final de cada mês, o sistema irá emitir uma guia para que o patrão recolha todos os tributos e encargos, inclusive FGTS.

A Receita Federal, porém, informou ter dúvidas sobre essa estatística, mas avaliou que deve haver um ganho de formalização com a necessidade de cadastramento.

Prazos e multa
Receita confirmou que mesmo os patrões que fizerem o cadastro até a data limite para o primeiro pagamento no novo modelo estarão aptos a fazer o recolhimento dos encargos e demais tributos no prazo – ainda que o registro tenha sido feito depois de 31 de outubro.

A Receita diz ainda que, em média, leva-se cerca de 15 a 20 minutos para realizar o  cadastramento inicial no site.

Abatimento no Imposto de Renda
A Receita Federal explicou que o empregador que desejar abater os gastos com o INSS do empregado doméstico na declaração do IR de 2016 deverá colocar seu CPF no cadastramento, e não de outra pessoa da família, para poder realizar esse procedimento.

Calendário
01/10 Começa a valer a obrigatoriedade do pagamento de direitos como o FGTS
31/10 Prazo para o cadastramento de empregados
01/11 As guias de pagamento poderão ser emitidas a partir desta data
06/11 Prazo para o primeiro pagamento no novo modelo. Para pagamentos feitos após esta data, haverá juros e multa

No IR de 2015, relativo ao ano-base 2014, o limite de abatimento é de R$ 1.152,88. Esse valor correspondeu à alíquota de 12% aplicada sobre o salário mínimo de R$ 724 vigente no ano passado.

Caso o empregador pague mais de um salário mínimo, ele não pode abater todo o valor gasto com a contribuição patronal do INSS.

Guia única, englobando o FGTS
Com o cadastramento, o empregador passa a registrar as informações sobre o trabalhador e emite uma guia para recolher todos os tributos – o chamado Simples Doméstico define um regime unificado para pagamento de todos os tributos e demais encargos, inclusive FGTS.

Os novos direitos estão previstos na chamada PEC das Domésticas, lei que foi aprovada em abril de 2013.

Mas eles só foram regulamentados no último mês de junho, e apenas agora começam a valer.

Com a entrada em vigor desses direitos, o empregador terá obrigatoriamente que cadastrar seus empregados no site do eSocial.

O governo federal divulgou, no site do eSocial, uma cartilhacom orientações para os empregadores de trabalhadores domésticos.

 

Fonte: G1.com

Desemprego fica em 8,7% nos três meses até agosto

A taxa de desemprego ficou em 8,7% nos três meses até agosto, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É a maior taxa da série, iniciada em 2012. No trimestre anterior, de março a maio, o índice havia atingido 8,1%.

Pessoas preenchendo fichas de emprego em São Paulo (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)Pessoas preenchendo fichas de emprego em São Paulo (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)

Os números fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, que substituirá a tradicional Pnad anual e a Pesquisa Mensal de Emprego (PME).

A população desocupada cresceu 7,9% em relação ao trimestre de março a maio e chegou a 8,8 milhões de pessoas. Já em relação ao mesmo trimestre do ano passado, o aumento foi ainda maior, de 29,6%.

Por outro lado, a população ocupada somou 92,1 milhões de pessoas e ficou estável tanto na comparação com o trimestre anterior quanto ao mesmo trimestre de 2014. O número de empregados com carteira assinada caiu 1,2% sobre o período de março a maior e 3% diante do período de junho a agosto de 2014.

“Está havendo uma procura maior por trabalho. A taxa de participação no mercado está maior. O mercado não absorve essa população [que estava fora da força de trabalho]. A população ocupada está estável, não está entrando gente, aí essa população tende a pressionar o mercado”, explicou Cimar Azeredo, coordenador de rendimento e trabalho do IBGE.

“Podem ser pessoas mais velhas ou podem ser estudantes. O mercado teve queda de mais de um milhão de empregos com carteira assinada em um ano, isso é perda de estabilidade. Acaba gerando busca por estabilidade, o que faz com que pessoas sigam para mercado de trabalho que não está contratando, pelo contrário”, completou.

 

Fonte: G1.com

Enem 2015: gabarito oficial

O gabarito oficial do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi divulgado nesta quarta-feira (28) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão do Ministério da Educação (MEC).

Confira abaixo:

GABARITO DAS PROVAS DE SÁBADO (24/10)
– PROVA AMARELA (sábado)
– PROVA ROSA (sábado)
– PROVA AZUL (sábado)
– PROVA BRANCA (sábado)

GABARITO DAS PROVAS DE DOMINGO (25/10)
– PROVA AMARELA (domingo)
– PROVA ROSA (domingo)
– PROVA AZUL (domingo)
– PROVA CINZA (domingo)

 

ENEM 2015
Gabarito, correção e números.

Os candidatos terão acesso às notas individuais do exame na primeira semana de janeiro. Neste período devem ser lançadas as vagas do Sisu, segundo o MEC.

As provas do Enem foram realizadas em todo o país no sábado (24) e no domingo (25). Elas tiveram correção extraoficial no G1 (confira a correção e gabarito extraoficial das provas aqui).

Para alguns estudantes, a impressão foi de que a prova foi “a mais difícil da história do exame”. O G1 ouviu professores que analisaram a complexidade do Enem e concordam, ao menos em parte, com o sentimento dos candidato.

 

Fonte: G1.com