Degradação e seca castigam o rio Itabapoana

Alterações provocadas pelo homem, degradação ambiental e agora, também, a seca alteraram a divisa entre os estados do Espírito Santo e do Rio de Janeiro, através de um rio considerado importante para milhares de pessoas. O rio Itabapoana vem sofrendo degradação desde 2010. Produtores rurais estão amargando prejuízos, já que o rio não tem mais profundidade. Eles alegam ainda que, em 2015, a Justiça condenou o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Performance Centrais Hidrelétricas (PCH/Rio) por não terem apresentado estudos técnicos referentes à instalação de uma hidrelétrica e barragens no distrito de Ponte do Itabapoana, em Mimoso do Sul, Sul do Estado do Espírito Santo.

Hoje o nível do rio preocupa. Ele está muito abaixo do normal e algumas localidades de Campos como Santo Eduardo, Santa Maria e Espírito Santinho e o município de Presidente Kennedy, no Espírito Santo, estão sofrendo com a falta de água. Já no distrito de Deserto Feliz, em São Francisco de Itabapoana, o rio está desaparecendo.

O produtor rural, Geraldo Machado, informou que já enfrentou secas terríveis, mas nunca viu algo tão agravante como o de agora. Ele acusa a construção de barragens no leito do rio que vem agravando a situação.

— O rio Itabapoana não faz muito tempo era caudaloso. Atravessá-lo, só a nado. Hoje ele está seco, fruto do represamento de água, por uma usina hidrelétrica, que foi autorizada a construir barragens. O rio está morrendo, se não se o considerar já morto. O solo deixou de ser fértil, não conseguimos produzir quase nada por nossas propriedades. O gado está morrendo, a lavoura está seca. E nenhuma autoridade toma providências — disse o produtor.

Para o ambientalista Aristides Sofiatti, a situação do rio Itabapoana é gravíssima. Ele sofre com erosão acentuada, o assoreamento e com as construções de barragens em vários pontos, ficando cada vez mais raso.

— O Itabapoana é um rio importante com vários afluentes e antes era cortado por várias florestas. Hoje o que se vê é um rio que agoniza, sem perspectiva de solução. Ele foi barrado em vários pontos para a geração de energia elétrica. As hidrelétricas dizem que não retém a água, mas isso não é verdade. Ele está com formação de lagos e a água não consegue subir. Os peixes não reproduzem e a foz está sendo desviada para o Sul. A seca também ajuda a agravar a situação. Conclusão, estamos perdendo um rio que já foi importante para a fauna e para a flora — concluiu Sofiatti.

Empresa e Ibama condenados

Em 2015, o Ministério Público Federal (MPF) chegou a requerer à empresa Performance Centrais Hidrelétricas (PCH/Rio) a realização de estudos técnicos de emergência, correlacionando os serviços e obras realizados no rio Itabapoana, após as inundações ocorridas durante a enchente de 2008, quando foram atingidos os municípios de Bom Jesus do Norte, Apiacá e Mimoso do Sul. Além disso, solicitou a realização de serviços emergenciais para assegurar a fluência ou liberar qualquer entrave na passagem do rio e o estabelecimento de estratégias concretas para que, em caso de novas enchentes, fosse possível o socorro direto das famílias atingidas.

Os relatórios apresentados pela PCH/Rio, no entanto, foram considerados insuficientes pelo MP por não apresentar clareza sobre a situação em que se encontravam as obras na época das cheias. A empresa e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foram condenadas. A empresa foi obrigada a elaborar, no prazo de 60 dias, estudos técnicos referentes à existência ou inexistência de relação entre as enchentes e a instalação da hidrelétrica no rio Itabapoana, levando-se em conta o estágio de implantação da obra na ocasião das cheias. E o Ibama analisar e acompanhar o estudo da PCH/Rio. A empresa recorreu e até hoje não se tem resultado do processo.

O Jornal tentou contato, por e-mail, com a empresa, mas até o fechamento desta matéria não obteve resposta.

Municípios do Norte e Noroeste atrás de socorro em Brasília

Os municípios do Norte/Noroeste Fluminense têm até o início da próxima semana para fazer um levantamento dos prejuízos com a longa estiagem que castiga a região e fundamentar a edição de decretos de emergência a serem encaminhados ao governo federal a fim de amenizar os prejuízos. O secretário Estadual de Agricultura e Pecuária, Jair Bitencourt, vai encaminhar pedido de socorro a Brasília.

Itaperuna, Natividade, Aperibé, Porciúncula, Varre-Sai, Italva, Itaocara, São José de Ubá e Laje do Muriaé preparam o decreto. Outros cinco municípios já fizeram o mesmo, casos de Bom Jesus de Itabapoana, Santo Antônio de Pádua, São Fidelis, Miracema, São Francisco de Itabapoana e Itaocara. Campos, Cardoso Moreira e Cambuci ainda não definiram se irão decretar emergência. Na preparação dos documentos, os municípios contarão com o suporte da Emater.

Na região, já são mais de quatro meses sem chuva. Só em São Fidélis, segundo a secretaria de Defesa Civil, são mais de 100 animais mortos e queda de 50% na produção de leite. Em alguns municípios, os moradores recorreram a carros-pipa.

Fonte: Folha da Manhã

 
 

Pesquisa de Campinas encontra milhões de fungos e bactérias em escovas de dente e chupetas novas

Em análise de itens infantis, pesquisa da Devry Metrocamp também analisou bicos de mamadeira, garrafinhas e ‘cheirinhos’ de crianças.

Engana-se quem pensa que um produto novo, protegido por uma embalagem, é sinônimo de limpeza ou esterilização. Nem sempre. Um estudo feito em Campinas (SP) com escovas de dente de crianças e chupetas recém-compradas apontou uma contaminação de mais de 720 milhões de fungos e bactérias. O risco supera o dos itens usados e higienizados em casa.

A análise foi feita pela Faculdade de Biomedicina da Devry Metrocamp e também incluiu bicos de mamadeira, garrafinhas tipo squeeze de crianças e aqueles “cheirinhos” (paninhos ou bichinhos de pelúcia) que os pequenos se apegam tanto a ponto de ser difícil colocar para lavar com frequência.

Entre os micro-organismos encontrados, Rosana Siqueira, doutora em microbiologia pela Unicamp, professora e orientadora da pequisa, alerta para o risco de infecções de garganta, intestino, urina mucosa, pele, além de diarreia, febre, dores abdominais, gengivite, cárie, otite e até pneumonia.

“Estão relacionados principalmente com a falta de higienização. […] A quantidade de bactérias chama a atenção. Se a criança está trocando os dentes, com alguma lesão na gengiva, a boca dela está exposta”, alerta a pesquisadora.

Escovas lacradas e usadas

Ao todo, 44 escovas de dentes de marcas diversas foram analisadas. Entre os 20 modelos novos, foi encontrada contaminação em 77% delas, chegando à marca de 250 milhões de micro-organismos, dentre eles Pseudomonas aeruginosa, uma bactéria oportunista que causa infecções; e E. Coli, indicadora da falta de higiene.

“Muitas vezes a gente compra a escova já contaminada e, quando a gente faz a higienização [nos dentes], nós aumentamos ainda mais, porque a gente tem as bactérias normais da boca. Por outro lado, as bactérias que estão na escova vão para a boca, então fica uma troca que não é boa”, afirma Rosana.

As 24 escovas de dentes já usadas pertenceram a nove crianças – com idades entre 4 e 10 anos -, e foram estudadas após períodos e situações diferentes de uso. Em um mês, parte delas foi higienizada com enxaguante bucal à base de clorexidina (antisséptico químico, com ação antifúngica e bactericida), outra parte com enxaguante bucal comum e uma terceira parte não foi higienizada.

Com exceção das escovas expostas à clorexidina, as demais tiveram contaminação inclusive por bactérias mais temidas, como a Klebsiella pneumoniae, que possui tipos considerados superbactérias multirresistentes a antibióticos.”Geralmente a criança vai ter uma escovinha em casa e outra para levar para a escola. A da escola é preocupante, porque muitas vezes ela nem seca e coloca no estojo, abafado e fica dentro da mochila. Isso faz com que os micro-organismos tenham um ambiente favorável para se proliferar”, alerta a pesquisadora.

A boa notícia é que, segundo a pesquisadora, os fungos e bactérias encontrados não resistem às altas temperaturas, e ferver os objetos após o uso garante uma boa esterilização. A clorexidina pode ser usada como opção à fervura, de preferência diariamente.

Chupetas e bicos de mamadeira

Tão comum quanto comprar uma escova de dente e não se preocupar em higienizar antes de usá-la pela primeira vez é a situação de ter um bebê ou criança aos prantos por ter perdido a chupeta. Comprar uma nova e dar uma “lavadinha” na água da torneira pode ser um alívio, mas representa risco para a saúde. 

As chupetas novas foram as vilãs do estudo, com nada menos que 720 milhões de bactérias, provenientes da fabricação e armazenamento desses objetos. Ao todo, 24 modelos foram analisados.

“Foi surpreendente. Essas bactérias são resistentes, porque algumas das chupetas foram fabricadas em 2014. Não tem alimento, água para seu desenvolvimento e, mesmo assim, elas estão lá”, explica a pesquisadora.

Foram encontrados E. Coli, bactéria proveniente do intestino, Staphylococus aureus, a Candida albicans, que também faz parte da microbiota, a Klebsiella pneumoniae e a Acinetobacter, uma bactéria oportunista que pode causar bronquite, pneumonia e infecção urinária.

Nas outras sete chupetas usadas que passaram por testes – de bebês recém nascidos até crianças -, e costumavam ser higienizadas, havia mais de 100 mil micro-organismos.

As análises feitas em bicos de mamadeira usados também surpreenderam, com até 1 milhão de fungos e bactérias.

“Os mesmos micro-organismos da chupeta estavam no bico da mamadeira, o que nos leva a entender que há uma contaminação cruzada. Ou eles estão vindo da criança, ou do bico da mamdeira, até da mãe que prepara o produto. […] O ideal é deixar ferver em água bem quente”, alerta Rosana.

A especialista ressalta, ainda, que as mamadeiras usadas não devem demorar muito para serem lavadas, pois o resíduo do leite permite a alta proliferação de bactérias. 

‘Cheirinhos’

Os bichinhos e paninhos que algumas crianças não largam de jeito nenhum, conhecidos como “cheirinhos”, não escaparam da pesquisa. Seis objetos, alguns até encardidos, foram analisados, alcançando contaminação na casa dos 32 mil micro-organismos.

“O que preocupa bastante são os fungos, em torno de mil bolores, que em geral são provenientes da microbiota da criança. […] Eles e as bactérias se multiplicam e podem provocar alergias. Acaba prejudicando a vida da criança e a mãe nem percebe. […] É importante que faça a higienização, lavar e deixar secar muito bem”, explica a professora.

Número de bactérias e fungos encontrados nos produtos infantis ultrapassa 720 milhões de micro-organismos

Garrafinhas

Como parte da pesquisa de graduação, os estudantes de biomedicina da Devry Metrocamp Cléber Silva, que idealizou o estudo, e Thaizy Ramires analisaram 21 garrafinhas tipo squeeze, sendo oito de crianças. A contaminação, de mais de 10 mil fungos e bactérias foi encontrada no corpo das garrafas e nos bocais.

 “Dentro delas encontramos E. Coli, Staphylococcus aureus, Klebsiella pneumoniae, leveduras e bolores, entre elas a Candida albicans. Pode causar diarreias, vômitos, dores abdominais. Como são de crianças, elas não têm noções de higiene ainda”, explica Thaizy.

Além da higienização correta, as garrafas não devem ser guardadas ainda úmidas.

“Vi minha sobrinha com essa garrafa e as amigas dela. Tive a curiosidade de abrir a tampa e vi os micro-organismos crescendo. […] Vi os pontinhos pretos. A pessoa está com muita pressa e acaba não prestando muita atenção […] Acaba ‘bebendo’ bactérias”, completa Silva.

Fonte: G1

 

Ônibus da Turisguá voltam a circular e paralisação do transporte coletivo em Campos chega ao fim

Negociação do representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Campos com funcionários da empresa Turisguá, por volta das 13h desta sexta-feira (13), pôs fim à paralisação do serviço de transporte público no município. A informação é da empresária Rosemary Araújo Reis, proprietária do Turisguá, empresa que integra o Consórcio União e única que ainda não tinha retomado as atividades.

– O sindicato conversou com os funcionários e garantiu o pagamento deles até a próxima terça-feira (17). Nosso ônibus já voltaram a circular, só que com cerca de 30 a 40% da frota, porque, em função do feriado de ontem, o movimento hoje é fraco. Mas os funcionários concordaram e todos retornaram ao trabalho – contou a empresária.

Fonte: Folha da Manhã

Ambulantes podem fazer as inscrições a partir do dia 16

A superintendência de Fiscalização de Postura da Prefeitura de Campos definiu calendário de inscrição de ambulantes cadastrados para o Dia de Finados, 2 de novembro. As datas para inscrição são de acordo com os locais estabelecidos, e seguem até 23 de outubro.

O cadastro deve ser feito na sede da superintendência, a Rua Tenente Coronel Cardoso (antiga Formosa), 91, Centro, das 9h às 12h e 14h às 16h. A inscrição é somente presencial.

São oferecidas ao todo 300 vagas distribuídas em oito locais específicos do município: Goitacazes, Santo Amaro, São Sebastião, Campo da Paz, Mosteiro de São Bento, Alberto Sampaio, Praça 5 de Julho e Praça do Caju. No ato da inscrição, é preciso levar documentos de identificação, como CPF e Carteira de Identidade. 

Fonte: Folha da Manhã

Refis/Campos: prazo para adesão é prorrogado para 31 de outubro

Programa de Recuperação Fiscal para contribuintes do município

Quem ainda não teve a sua situação regularizada junto à secretaria municipal de Fazenda no Refis/Campos 2017 – Programa de Recuperação Fiscal – terá mais uma oportunidade. De acordo com o secretário de Fazenda, Leonardo Wigand, o Refis/Campos 2017 será prorrogado. Assim, aqueles contribuintes, pessoa física ou jurídica que tenham débitos tributários ou não tributários com fato gerador até 31 de dezembro último, terão até o próximo dia 31 de outubro para se regularizar. A publicação da prorrogação será feita na próxima segunda-feira (16) no Diário Oficial. 

— A prorrogação do Refis tem como objetivo dar mais possibilidade ao contribuinte dele se regularizar e, consequentemente, melhorar a adesão ao programa atingindo um número maior de pessoas — afirmou Leonardo Wigand.

Vale lembrar que este será o único Refis do governo Rafael Diniz, com descontos de até 100%, sobre multas e juros, de acordo com a forma de parcelamento escolhida. O atendimento é feito de segunda a sexta, das 9h às 17h, na sede da secretaria de Fazenda, que fica na Rua Treze de Maio, 129.

Para o atendimento é preciso apresentar identidade e CPF do titular. No caso de representante legal, procuração e documentos de identificação. Para atendimento de pessoa jurídica, é preciso apresentar contrato social com CNPJ, documentos do representante legal ou do representante por procuração.

Fonte: Comunicação-PMCG

Horário de verão 2017 começa neste domingo

Período vai terminar em 18 de fevereiro do próximo ano. O objetivo é aproveitar o maior período de luz solar para economizar energia

Na madrugada do dia 15 de outubro (domingo), os brasileiros devem adiantar o relógio em uma hora devido ao horário de verão. A mudança é adotada por 11 estados até 18 de fevereiro de 2018. Para conferir a hora certa, acesse a página do Observatório Nacional. 

O ajuste do horário vale para os moradores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

O objetivo é aproveitar o maior período de luz solar possível para economizar energia. Com a mudança no relógio, o leste do Amazonas e os estados de Roraima e Rondônia ficam com duas horas a menos em relação ao horário de Brasília, enquanto Acre e oeste do Amazonas ficam com três horas a menos.

O chefe da Divisão do Serviço da Hora do Observatório Nacional (ON), Ricardo Carvalho, explica que a diferença de tempo entre o nascer e o pôr do sol durante o verão é maior nas áreas distantes da linha do equador, que divide a Terra entre os hemisférios Norte e Sul. É o caso das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil.

“Quanto mais ao Sul, os dias tendem para uma maior variação ao longo do ano, sendo mais longos no verão e mais curtos no inverno. Por exemplo, em 1º de julho, no Rio de Janeiro, a duração do dia foi de 10h45, enquanto em Porto Alegre foi de 10h15. No verão, especificamente no dia 1º de dezembro deste ano, a duração do dia no Rio de Janeiro será de 13h07 e em Porto Alegre será de 13h56”, diz.

História

Criado em 1827, o Observatório Nacional é responsável pela geração, distribuição e conservação da hora oficial do País. “A geração da Hora Legal Brasileira é o resultado de um cálculo tendo como base as medidas de intercomparação de um conjunto de nove relógios atômicos mantidos em funcionamento contínuo na Divisão Serviço da Hora do ON, resultando na Escala de Tempo Atômico Brasileira, chamada internacionalmente de UTC (ONRJ), sendo UTC a sigla de Tempo Universal Coordenado e ONRJ Observatório Nacional Rio de Janeiro”, esclarece Carvalho.

Fonte: Portal Brasil.

Estagiários arrecadam brinquedos e doam a crianças em hospitais

Aprendizes atuam em diversos setores da Prefeitura de Campos. Vestidos de palhaço, grupo distribuiu os brinquedos em três hospitais e um abrigo

Centenas de brinquedos foram arrecadados por estagiários da Prefeitura de Campos e entregues a crianças internadas nas unidades de saúde do município. A campanha “Estagiário em Ação” teve como objetivo alegrar aquelas que, por motivo de saúde, este Dia das Crianças não vão passar em casa com familiares e amigos. Os próprios estagiários se fantasiaram de palhaços e foram pessoalmente entregar os brinquedos durante a semana. 

O secretário de Gestão Pública, André de Oliveira, ressaltou a iniciativa dos estagiários em levar alegria às crianças que estão em tratamento. “Uma iniciativa louvável que iremos sempre apoiar. Um ato de amor ao próximo, que devemos cultivar logo cedo e levar para a vida inteira”, ressaltou.

Segundo o estagiário Leandro Lemos, os brinquedos foram arrecadados junto aos servidores e distribuídos no Hospital Plantadores de Cana (dia 9), Hospital Ferreira Machado (dia 10) e Hospital Geral de Guarus e Portal da Infância (dia 11).

Fonte: Comunicação/PMCG

Dia do Comerciário: feriado comercial segunda em Campos

Bancos, instituições financeiras, repartições públicas e demais segmentos funcionam normalmente

O Sindicato do Comércio Varejista de Campos comunica que, nos termos da cláusula 10ª. da Convenção Coletiva de Trabalho em vigor, o Dia do Comerciário, comemorado na 3ª segunda-feira do mês de outubro, próximo dia 16, não poderá o empregador exigir o trabalho de seus colaboradores, poderá, todavia, o Comerciante abrir o seu estabelecimento sem a participação destes. 

Bancos, instituições financeiras, repartições públicas e demais segmentos funcionam normalmente. O consumidor deve estar atento a esta data para evitar transtornos ao deparar-se com o comércio da cidade fechado.

Para esclarecimento de dúvidas entre em contato com o SINDIVAREJO, através do telefone (22) 2722-4061.]

Fonte: CDL Campos

Juiz mantém prisão de homem que ejaculou em mulher no trem

O juiz Marco Couto, do Tribunal de Justiça do Rio, converteu nesta quarta-feira, dia 11, em audiência de custódia, a prisão em flagrante em preventiva de um homem acusado de ejacular na perna de uma mulher dentro de um trem da SuperVia. Brasil de Oliveira Lima, de 36 anos, foi reconhecido pela vítima e vai responder a processo por estupro.

“Tais circunstâncias, obviamente, impõem a segregação cautelar para garantia da ordem pública, até para que as pessoas tenham a mínima tranquilidade para utilizar os transportes públicos, o que recentemente não vem ocorrendo, diante dos vários casos que estão sendo trazidos a juízo com características próximas”, justificou o juiz na decisão.

Ainda segundo o magistrado, a prisão também é conveniente à instrução criminal porque a vítima não terá a tranquilidade necessária para depor em juízo, caso o acusado ganhe a liberdade neste momento.

“Além disso, a segregação do custodiado é igualmente necessária para assegurar a aplicação da lei penal porque não há comprovação razoável do vínculo do flagrado com o distrito da culpa”, destacou.

Fonte: TJRJ

Petrobras eleva em 12,9% preço do gás de cozinha

O Grupo Executivo de Mercado e Preços da Petrobras definiu novo reajuste do gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial, vendido em botijões de até 13 quilos (GLP P-13), conhecido como gás de cozinha. O aumento será, em média, de 12,9% e começa a vigorar nesta quarta-feira (11).

A Petrobras informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o aumento, calculado de acordo com a política de preços divulgada em junho deste ano, reflete “principalmente a variação das cotações do produto no mercado internacional”. A companhia acrescentou que, como a legislação brasileira “garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor”. O impacto no consumo dependerá de repasses por distribuidoras e revendedores, advertiu.

A empresa destacou que o ajuste não tem incidência de tributos. Caso seja repassado integralmente aos preços ao consumidor final, a estimativa é que o preço do botijão de GLP P-13 suba em torno de 5,1%, em média, ou cerca de R$ 3,09 por botijão, informou a Petrobras. O último reajuste foi feito em 26 de setembro.

Sindigás

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) calcula que o reajuste oscilará entre 7,8% e 15,4%, de acordo com o polo de suprimento.
De acordo com a entidade, a correção aplicada não repassa integralmente a variação de preços do mercado internacional. Diante disso, o Sindigás estima que o preço do produto para botijões até 13 quilos “ficará 6,08% abaixo da paridade de importação, o que inibe investimentos privados em infraestrutura no setor de abastecimento”.

Combustíveis

Também nesta quarta-feira, entram em vigor novos reajustes para diesel e gasolina. Para o diesel, o Grupo Executivo de Mercado e Preços estabeleceu queda de 0,2%, que se soma à redução de 1,3%, em vigência nesta terça-feira (10). Para a gasolina, foi estabelecida retração de 2,6%, após aumento de 1,5% que vale a partir desta terça-feira.

Fonte: Agência Brasil