Uniforme Inteligente inibe alunos que matavam aula registrando presença

 

Família recebe mensagem avisando que a criança chegou na escola.
Uniforme inteligente não é obrigatório, mas tem agradado os pais.

Alunos do ensino fundamental já podem usar o uniforme inteligente (Foto: Mariane Rossi/G1)Alunos do ensino fundamental já podem usar o uniforme inteligente (Foto: Mariane Rossi/G1)

A primeira escola privada do país a implantar o uniforme inteligente, que avisa os pais quando o aluno entra ou sai da escola, fica em Santos, no litoral de São Paulo. A etiqueta já está sendo usada há quase um mês nos uniformes e tem sido uma novidade para as crianças e um tranquilizador para os pais.

O sistema do uniforme inteligente é bem simples. Uma etiqueta é colocada em uma das peças de roupa da criança. A escola possui uma espécie de antena que detecta a etiqueta assim que a criança entra, sai da escola ou quando o aluno vai para um segundo período para fazer cursos extras, reforço ou reposição de provas. O aparelho envia um email ou uma mensagem no celular, escolhido pela família, avisando que a criança entrou ou saiu do colégio.

Vandressa Guimarães Duarte Gaspar, diretora do colégio Onis, que foi a primeira escola particular a adotar esse sistema, diz que houve uma preparação de cerca de um ano para utilizar o uniforme inteligente. “Desde o ano passado a gente vem fazendo reuniões com os pais e com a empresa”, explica a diretora

A diretora da escola fala sobre o sistema (Foto: Mariane Rossi/G1)A diretora da escola fala sobre o sistema
(Foto: Mariane Rossi/G1)

Os pais que se interessaram pela novidade tecnológica tiveram que fazer um cadastramento e indicar o número do celular que a família quer que receba a mensagem. Apesar disso, sempre surgem dúvidas dos pais. “Alguns têm receio se isso pode causar algum problema em relação à saúde, mas é uma etiqueta normal, não acontece nada”, afirma a diretora.

Ela também esclarece que a etiqueta pode ser lavada e passada várias vezes e, mesmo assim, não irá perder a validade e eficiência. “Eles fizeram um teste de lavagem mais de 100 vezes e ela é prensada em um sistema deles. A criança usa, abusa, lava, passa, quantas vezes quiser e ela não sai. A criança cresce, perde a roupa e a etiqueta continua”, explica a diretora.

Aluna usando o uniforme com a etiqueta (Foto: Mariane Rossi/G1)Aluna usando o uniforme com a etiqueta
(Foto: Mariane Rossi/G1)

O uniforme inteligente não é obrigatório, já que os pais precisam pagar pelas etiquetas e pelas mensagens. Os técnicos da empresa responsável pelo material fazem plantões no colégio para inserção das etiquetas nos uniformes com uma máquina própria.

A etiqueta pode ser colocada na roupa ou em qualquer objeto do material escolar do aluno. “Temos muitos problemas de perda na escola. Então pode ser inserido em estojo, lancheira e pertences pessoais das crianças. Os pais podem inserir a etiqueta nesses pertences”, afirma a diretora. Na secretaria da escola há um leitor que identifica a etiqueta e de qual criança é aquele objeto.

Além de evitar perdas, o uniforme inteligente serve como um tranquilizador para os pais dos alunos. “A mensagem chega na hora. O filho passou às 17h36, o pai recebe a mensagem no mesmo minuto: ‘O Pedro acabou de entrar na escola’. Os pais que trabalham ficam mais seguros. Já os adolescentes que gostam de matar a aula acabam ficando intimidados com o sistema”, diz Vandressa.

Pais recebem a mensagem no celular avisando que o filho chegou na escola (Foto: Mariane Rossi/G1)Mensagem no celular avisando que a criança
chegou na escola (Foto: Mariane Rossi/G1)

O sistema já havia sido implantado em fevereiro de 2012 em uma escola pública emVitória da Conquista, no interior da Bahia. A cidade recebeu a nota mais baixa do país entre as redes municipais de ensino. O Estado instalou a etiqueta em todos os uniformes. Na unidade, 35% dos alunos não frequentavam as aulas. Depois das etiquetas, esse número caiu para 10%.

Em Santos, nos 15 primeiros dias da implantação do sistema, quase 70 alunos já usavam o uniforme inteligente. A diretora acredita que esse número irá crescer com o passar do tempo, já que a maioria dos pais está conhecendo o serviço e muitos estão gostando da novidade.

Vitor dos Santos Farias, de 13 anos, estuda desde pequeno na escola. Quando a mãe dele soube do uniforme inteligente, logo quis etiquetar duas camisetas e a mochila de Vitor. Ele diz que a tecnologia ajuda a não perder a mochila. Já Renata Luiza Dias, em menos de um mês do sistema já tem quatro camisetas e um agasalho com a etiqueta. “Eu achei meio estranho, mas depois foi normal. Não me incomoda e minha mãe disse que ficou mais tranquila”, conta a jovem.

A diretora acredita que o sistema está dando certo. Ela afirma que a escola e os pais ainda estão em fase de adaptação. Neste ano, o sistema começou a ser implantado apenas com os alunos do ensino fundamental e, no ano que vem, a diretora também pretender colocar a tecnologia na pré-escola.

A partir de 2014, todos os uniformes da escola serão vendidos com a etiqueta inserida, mas a ativação é opcional. “Se o pai quiser ativar, procura a secretaria da escola, faz o preenchimento de uma ficha, assina a autorização e a gente ativa a etiqueta”, finaliza a diretora.

Plástico verde

Plástico da cana

No momento em que o mundo estará atento ao Brasil durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, que ocorre de 13 a 22 de junho, alguns dos produtos mais inovadores que o país tem a mostrar são os chamados plásticos verdes, produzidos a partir da cana-de-açúcar. Em Campos, as usinas Coagro e Paraíso estudam suas versões do plástico de cana, que também é biodegradável.

Justiça da Nova Zelândia nega fiança a fundador do site Megaupload .

 

Juiz concordou que Dotcom pudesse fugir antes de audiência de extradição.
Ele é acusado de lucrar ao copiar conteúdo protegido por direitos autorais.

 

Kim Dotcom se apresentou a uma corte em Auckland, na Nova Zelândia, em janeiro (Foto: AFP)Kim Dotcom se apresentou a uma corte
em Auckland em janeiro (Foto: AFP)

Uma corte da Nova Zelândia negou nesta sexta-feira (3) recurso apresentado pelo fundador do site de compartilhamento de arquivos Megaupload para ser libertado sob pagamento de fiança. O magistrado concordou com a promotoria sobre o risco de que ele pudesse tentar fugir antes da audiência para extradição.

Kim Dotcom, de origem alemã, também conhecido como Kim Schmitz e Kim Tim Jim Vestor, permanecerá em custódia até 22 de fevereiro, quando ocorrerá uma audiência de extradição pedida pelos EUA.

A Alta Corte em Auckland disse que o juiz de uma corte menor estava certo ao deliberar que havia um risco significativo de que Dotcom, em posse de passaportes e contas em bancos sob três nomes, poderia tentar fugir do país. Não havia nada para segurar Dotcom na Nova Zelândia, a não ser a sua motivação para combater as acusações e conseguir o seu dinheiro, afirmou o oficial de justiça Raynor Asher.

saiba mais

A acusação diz que Dotcom era o cabeça de um grupo que lucrou US$ 175 milhões desde 2005 ao copiar e distribuir, sem autorização, música, filmes e outros conteúdos protegidos por direitos autorais. Os advogados de Dotcom dizem que a empresa apenas oferecia armazenamento on-line e que ele nega veementemente as acusações e irá lutar contra a extradição.

Dotcom, de 38 anos, e outras três pessoas foram presos no dia 20 de janeiro após a polícia neozelandesa ter realizado uma batida em sua propriedade no interior, a pedido do Departamento Federal de Investigação (FBI, sigla em inglês) dos EUA.

 

Fonte: G1 – Portal de notícias da Globo

 


Android ganha página oficial no Google+

Equipe de desenvolvedores do Android ganha página oficial no Google+

A página trará informações sobre a plataforma móvel da Google e os usuários poderão tirar suas dúvidas e compartilharem novas ideias.

Nesta segunda-feira, 30, a Google anunciou o lançamento de uma página exclusiva para os desenvolvedores do sistema operacional Android se reunirem, tirarem dúvidas e compartilharem novas ideias no Google+.

De acordo com o Geeky Gadgets, a equipe oficial de desenvolvimento do Android na Google, os Android Developers, será responsável por manter o conteúdo e responder às mais diversas perguntas dos desenvolvedores da plataforma móvel na página.

Os usuários da rede social poderão adicionar a nova página aos seus círculos e ter acesso a todo o tipo de informação do universo Android. Outra novidade é que os usuários também poderão iniciar bate-papos com membros da equipe Android Developer e com outros desenvolvedores.

Segundo o Android Community, em poucas horas, a página já contava com mais de sete mil seguidores e o número de fãs deve aumentar nos próximos dias.

Apple vence nova batalha de patentes contra a Samsung

 A guerra de patentes entre a Apple e a Samsung continua e hoje a vitória coube à 1° que conseguiu bloquear as vendas do Galaxy Tab 10.1 na Alemanha.


O mais recente caso foi analisado num tribunal regional de Dusseldorf, na Alemanha, onde a Samsung tinha apresentado um recurso para evitar o bloqueio das vendas do Galaxy Tab 10.1 na Alemanha.

Desta vez o juiz deu razão à Apple, que conseguiu impedir aquela versão do tablet da rival sulcoreana de ser comercializada no mercado alemão, um dos maiores da Europa.

O processo resulta da já longa guerra de patentes que envolve a criadora do iPhone e diversas fabricantes, em torno de violações de patentes.

A guerra de patentes com a Samsung tem sido a que mais tinta fez correr ao longo dos últimos meses, com acusações mútuas a decorrer em vários países.

Este caso concreto diz respeito a uma decisão do passado mês de Setembro, quando a Apple conseguiu obter em tribunal um bloqueio temporário das vendas do Galaxy Tab 10.1 por parte da filial alemã da Samsung, alegando que este tablet copiava o design do iPad.

Em processos semelhantes ocorridos noutros países, a Samsung conseguiu ganhar sempre, mas desta vez o tribunal alemão deu razão à Apple.

Nem mesmo a apresentação de uma versão modificada do Galaxy Tab 10.1, criada especificamente para contornar o bloqueio de vendas na Alemanha, escapou a um processo da Apple, que aguarda pelo dia 9 de Fevereiro para saber se também irá conseguir impedir a comercialização deste novo modelo.

VISITE: http://fabriciolirio.com.br/

Empresa desenvolveu um ‘Nintendo DS’ de parede para distrair seus visitantes

A traquitana utiliza controles Arduino e está conectado a um PC. 

Veja a foto: House 4 Hacking.

Salas de espera podem ser entediantes e conseguir ficar ainda mais quando não se tem nada para fazer ou ler. Pensando em tornar a espera algo mais divertido e diferente, uma empresa colocou em sua recepção uma espécie Game Boy de parede.

A 21tanks, empresa com sede em Olivedale, na África do Sul, entrou em contato com Tobi Nortje, do House 4 Hacking, sobre a criação de algo bem diferente e dinâmico para sua sala de recepção, algo como um videogame.

E Nortje desenvolveu uma espécie de Nintendo DS de parede que possibilita aos visitantes da empresa um período de diversão jogando games retrô. Na verdade, o jogo é baseado nos avós do Game Boy e do DS, os joguinhos com telas de LCD que a Nintendo vendia nos anos 80, os Game & Watch. São joguinhos com uma tela de poucos elementos (nao uma tela de uso geral, como as TVs e telas de computador), com um jogo só. Nesses games, o jogador tem que correr para lá e para cá com um bonequinho, tentando agarrar ou se esquivar de objetos que caem do céu (ou que são atirados por algum malfeitor).

De acordo com o Hack a Day, Nortje colocou um monitor LCD de computador antigo (o site “chuta” que seja um Samsung de 16 polegadas) dentro de uma caixa de madeira desenhada como um Game & Watch e com botões parecidos com os originais, só que em tamanho maior (maiores até que os de máquinas de fliperama). Os botões não são A e B, como no GameBoy, mas Start e Jump (Iniciar e Pular, na tradução), como nos antigos Game & Watch. (mais…)

Programa BLOQUEIA chamadas do celular enquanto motorista dirige

O governo decidiu fazer uma campanha de conscientização e criou um aplicativo que pode ser baixado gratuitamente na internet.

 

Tem gente que ainda insiste em dirigir falando ao celular e mandar mensagem enquanto está parado no sinal. O resultado aparece nas estatísticas do trânsito. Por isso, o número de acidentes envolvendo motoristas que usam o celular ao volante é assustador. Mas vem mudança por aí. O governo vai incentivar o uso de uma tecnologia para tentar reduzir os acidentes.

Todos sabem que é errado, é perigoso, dá multa e dá ponto na habilitação. Enfim, não podemos e não devemos. Por usar o celular e dirigir ao mesmo tempo a multa é de pagar R$ 85, e perda de quatro pontos na carteira

O governo decidiu fazer uma campanha de conscientização e criou um aplicativo que pode ser baixado gratuitamente na internet. Para dirigir sem ter de se preocupar com o celular, o motorista aciona o programa com um toque. A partir de agora, o aparelho está bloqueado e não recebe mais chamadas. Quem ligar vai ser informado automaticamente que a pessoa está dirigindo e liga depois.

O número de quem ligou fica registrado. Por enquanto, o aplicativo só pode ser usado em celulares mais sofisticados, os smartphones, que usam o sistema operacional Android. Mas a ideia é permitir que outros aparelhos também possam usar o programa.

“O aplicativo é uma peça de apoio à campanha. O mais importante é que o cidadão esteja consciente de que esse uso de celular ao volante causa muitos acidentes e muitas mortes também”, afirma o empresário Adamo Carramilo.

Davi Duarte, professor da Universidade de Brasília (UnB), diz que falar ao telefone enquanto dirige diminui os reflexos tanto quanto três ou quatro doses de bebida alcoólica e faz um alerta: quem usa o viva-voz do celular no carro também perde muito a concentração. E afirma que  o viva-voz não resolve o problema, até porque o motorista continua prestando atenção na e isso tira cerca de 40% da atenção do trânsito.

Baixar o aplicativo é de graça, mas o motorista vai pagar pelo aviso o equivalente ao valor de um torpedo, de um SMS, que varia de acordo com a operadora. Mas o governo vai negociar com as empresas para que as mensagens também sejam de graça. VISITE SEMPRE: http://fabricioliriocom.br/

Maior desejo de jovens das classes C,D e E é internet no celular

De acordo com a pesquisa, feita pela consultoria Plano CDE, o segundo item de desejo no celular mais citado é o MP3Player, com 73%.

O acesso à internet no celular é o maior desejo (78%) dos jovens das classes C, D e E, caso tivessem um aumento de 500 reais na renda pessoal.

De acordo com a pesquisa, feita pela consultoria Plano CDE, o segundo item de desejo no celular mais citado é o MP3Player, com 73%, seguido de câmera para fotografar e Bluetooth, respectivamente com 71% e 70%. O acesso a e-mails vem depois, com 64% dos entrevistados.

O estudo também revela que 35% dos jovens, mesmo com 500 reais a mais na renda, não trocariam seus telefones. “Identificamos que os usuários da base da pirâmide já contam com aparelhos sofisticados, com cinco funções em média, mas os celulares com mais funcionalidades, como os smartphones, são a prioridade”, observa Luciana Aguiar, antropóloga e sócia diretora da Plano CDE.

O levantamento aponta a Nokia como a marca mais desejada entre os que comprariam novo aparelho, com 21%. Na sequência estão Motorola, com 10%, Apple, com 8%, e Blackberry, LG e Sony Ericsson, cada uma com 5% das intenções. Das marcas mais conhecidas, a Samsung aparece com 4% das preferências.

“As marcas mais acessíveis precisam se posicionar de forma mais inovadora para que consigam acompanhar estes jovens que estão em processo de mobilidade social”, analisa Luciana.  De abrangência nacional, a pesquisa ouviu 891 pessoas, sendo que 64% são jovens entre 14 e 24 anos, e que pertencem a famílias com renda média de até 3,1 mil reais por mês.

Japão lança satélite espião em foguete de fabricação nacional

.

Hoje (12/12) o Japão lançou de seu centro espacial de Tanegashima um satélite de vigilância em um foguete H-2A, em uma operação prevista para ontem (11/11) que acabou sendo adiada por um dia por causa do mau tempo.

Segundo a Agência Aeroespacial japonesa (Jaxa), o foguete foi lançado às 10h21 (horário local, 23h21 de domingo em Brasília) e 20 minutos mais tarde o satélite se separou da plataforma de lançamento e entrou na rota prevista na altura adequada.

Trata-se do sétimo satélite dos serviços de inteligência que o Japão colocou em órbita, e seu desenvolvimento e lançamento tiveram um custo de 50 bilhões de ienes, segundo a edição digital do jornal “Asahi”. O H-2A é o principal modelo de plataforma de lançamento do Japão, construído em sua totalidade com tecnologia nacional, e protagonizou 20 lançamentos desde sua estreia em 2001, dos quais 19 foram bem-sucedidos.

A operação desta segunda-feira foi coordenada pela Jaxa e o fabricante aeroespacial Mitsubishi Heavy Industries, que participa deste tipo de lançamentos depois que estes foram privatizados em 2007. O Japão começou a pôr em órbita satélites espiões em 2003, cinco anos depois de a Coreia do Norte realizar seus primeiros testes de lançamentos de mísseis.   VISITE SEMPRE: http://fabriciolirio.com.br/

Novo planeta habitável a 600 anos-luz da Terra

O novo planeta, Kepler 22-b, é maior do que a Terra, mas desconhece-se ainda a sua composição.

A NASA confirmou hoje a existência de um planeta na zona orbital habitável do sistema planetário Kepler 22, a 600 anos-luz da Terra, no qual poderá haver condições para a formação de água em estado líquido.

Com esta descoberta, sobe para três o número de planetas fora do sistema solar em zona orbital habitável.

Segundo as agências internacionais de notícias, é a primeira vez que a agência espacial norte-americana confirma a existência de um planeta numa zona orbital habitável fora do sistema solar.

A zona orbital habitável é a região perto de uma estrela que tem as temperaturas adequadas para que exista água líquida, principal componente da vida no ‘planeta azul’.

O planeta descoberta localiza-se na única zona espacial capaz de possibilitar existência de vida, pois é o espaço da universo que possibilita a existência de uma temperatura ideal para ter aguá em estado liquído e consequentemente a existência da vida.

Por isso, apesar de sua composição ainda ser desconhecida (se ele seria rochoso como a Terra ou composto majoritariamente de gás, como Júpiter), os cientistas confirmaram que o Kepler-22b tem 2,5 vezes o tamanho da Terra e uma orbita em torno de sua estrela em uma trajetória semelhante à nossa. Seu ano tem 290 dias e sua temperatura média ficaria em torno dos 22 graus.

Mesmo sendo gratificante o esforço para descobrir todos estes planetas “habitáveis”, ainda é um desafio para o homem chegar até eles um dia, sendo que um ano-luz equivale a aproximadamente 9,5 trilhões de quilômetros. Assim sendo, pousar em um planeta que está a 600 anos-luz, é quase impossível, digamos.

À procura de planetas-irmãos

Lançada em março de 2009, a sonda Kepler tem por missão procurar planetas-irmãos da Terra suscetíveis de ter vida, observando mais de cem mil estrelas parecidas com o Sol. Durante dois anos foram identificados 2326 candidatos a planetas, dos quais 207 com um tamanho aproximado da Terra e 680 com dimensões maiores.

Em maio, o Centro francês de Investigação Científica anunciou que um dos planetas que orbita a estrela-anã Gliese 581 poderá revelar-se ‘habitável’, com um clima propício à presença de água líquida e de vida. Já em agosto, astrónomos suíços confirmaram a existência de um outro exoplaneta (planeta fora do sistema solar) em zona orbital habitável, o HD 85512b .

VISITE SEMPRE: http://fabriciolirio.com.br/