Hoje no colégio Eucarístico, participei da discussão pela  ruptura das políticas de clientelismo no processo político implantados em nossa região. Uma iniciativa da Diocese de Campos, Universidade Federal Fluminense, Câmara de Dirigentes Lojistas de Campos e Ministério Público Estadual. Com a palavra do representante do Ministério Público, Dr Luis Cláudio Carvalho,  relatou sobre a distância entre o povo e o Ministério Público e informou a proposta de audiências anuais com a população em geral. A Prof ª Ana Maria Almeida da Costa levantou malversação das organizações do  3º setor e a necessidade dos movimentos sociais participarem dos conselhos em todas as esferas do poder. Dr Renato Barreto nos trouxe em tela um verdadeiro passeio pela prática MILENAR de clientelismo instalado no mundo moderno.

Companheiros , a verdade é que vivemos uma verdadeira ditadura civil em nosso país. Em Campos é mais forte devido aos recursos concentrados na mão de poucos, o poder dominante através de recursos ecônomicos e sociais. Dar à população a demonstração de mando “manda quem pode , obedece quem não quer ficar sem casinha popular,vale emprego , boquinha, cidadão , obras ……. é um verdadeiro abuso de poder digno de mafias ITALIANAS.

É hora de dar um basta nesta sociedade da troca de favores, você já se perguntou qual futuro terá seus filhos??? eu acho que não. Fica ai uma outra questão para bastante refrexão daqui a 20 ou 30 anos. Você estará mais velho. O que você espera desta forma de administrar?

abraço fraterno.

www.fabriciolirio.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *