Nenhum de nós é melhor do que todos nós juntos

Sustentabilidade

Atualmente muitas empresas de diversos países estão  acordando para o fato de que são peças esssenciais para a construção do futuro. Essas estão tomando consciência da necessidade de conciliar a prosperidade econômica e á preservação da vida no planeta.

Porém, esta preocupação não surgiu nos últimos anos. Ainda em meados do século passado, muitas pessoas já compreendiam o poderia acontecer caso a sociedade não se conscientiza-se da importância das precauções ambientais.

Em 1972 foi feita em Estocolmo a primeira Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento Sustentável. Nesta reunião os  governos de diversos países e outras entidades filantrópicas mostraram sua preocupação com o ecossistema planetário. De forma inédita o mundo debatia a importância de um plano de sustentabilidade para o século XXI.

Despois de 40 anos este ano teremos a 18ª Conferência das Partes. Desde a primeira Conferência em Estocolmo foram conseguidos alguns avanços, como por exemplo, alguns países se comprometeram a reduzir as emissões de CO2 e controlar o manuseio de outras substâncias perigosas. Porém, em muitos países, as metas estão longe de serem alcançadas dentro do prazo. E poucos movimentos estão sendo feitos para acelerar essas transformações propostas na Agenda 21 e no Protocolo de Kyoto.

Constantemente temos notícias de terremotos, maremotos, furacões, tsunami, deslizamentos, alagamentos, secas É PRECISO DESPERTAR, e perceber que o planeta esta mudando e que a cada dia que passa a velociade das mudanças climáticas se torna mais impressionante.

A sociedade não pode mais ficar de braços cruzados esperando que o nosso planeta se recupere sozinho das agreções que vem sofrendo a centemas de anos. Temos que contribuir não jogando lixo nas ruas ou rios, economizando água e energia, separando o lixo de nossa casa que auxilía na coleta seletiva e na reciclagem, dando preferência para os produtos que possuam selos verdes e produtos que consomem menos energia, levando sacolas retornáveis para o mercado, entre muitas outras ações. E em especial, nós enquanto sociedade, precisamos cobrar mais consciência e principalmente ações das empresas que estão enriquecendo á custa da sobrevivência do nosso planeta e dos govenos que agem de forma paternalista com essas empresas em prol do desenvolvimento econômico do país. O que vale mais o crescimento de um país ou o planeta? E quem disse que não existe desenvolvimento conciliado com preservação?

Ser sustentável é manter relações integrais com o meio ambiente. Recebendo e devolvendo os elementos à natureza da maneira mais integra e pura que puder.

O que acontece é que muitos empresários não querem abrir mão de um lucro maior para investir em preservação, em replantio, em sistemas de reciclagem de seus rejeitos, em destino correto as seus resíduo ou em equipamento que diminua a quantidade de CO2 liberada por sua produção. É mais comôdo, fácil e barato argumentar que estas ações são caras e inviáveis, contudo estão esquecendo que esta atitude é dar uma tiro no próprio pé, pois um deslizamento não escolhe quem vai arrastar, simplesmente vela tudo que acha pela frente, um inundação não alaga somente as casas de pau a pique e uma seca não afeta só aos nordestinos.

É preciso que TODOS (governos, empresas e principalmente sociedades) cada um fazendo a sua parte, juntos em prol do nosso do futuro do nosso planeta.

Nenhum de nós é melhor do que todos nós juntos!

About Fabricio Lirio

Fabricio Lirio has written 1963 post in this blog.

Fabricio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>