.

Com 100% de adesão, o movimento de greve foi iniciado paulatinamente nos campus do Instituto Federal Fluminense (IFF) em Campos ao longo dos últimos dias. Os professores se preparam para participarem de assembléias a serem realizadas neste sábado e domingo em Brasília para discutirem a situação da categoria, que reivindica reajuste emergencial de 14,67%. Na segunda-feira, haverá uma assembléia, às 16h, no campus Campos-Centro, para tratar dos rumos do movimento. Até o momento, segundo o presidente regional do Sindicato Nacional dos Servidores Federais (Sinasefe), Paulo César Marques, o Caxinguelê, o governo federal não abriu negociação com os professores.

 Além do reajuste, os professores querem a reestruturação das carreiras de professor e técnicos administrativos, a realização de concurso público e a utilização de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação. De acordo com a avaliação de Caxinguelê, o movimento tem crescido em todo o país.

— Em Campos, obtivemos adesão total à greve. Já estamos paralisados em 22 estados brasileiros, com 180 campi sem aulas — informou.

Fonte: Folha da Manhã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *