A orientação do Banco Central (BC) é para que as pessoas recusem o dinheiro manchado de rosa.

No último dia 4/08 o BC tirou de circulação 27.997 cédulas manchadas rosa, pois os bancos usam tinta rosa com um dispositivo antifurto, para manchar as notas, caso haja arrobamento ou explosões em caixas eletrônicos. As notas já vem sendo retiradas de circulação há alguns meses, no mês de maio foram recolhidas 2.972 notas, no mês de junho foram 22 mil notas e no mês de julho 7 foram 2.947 notas.

ATENÇÃO: Em junho, o BC editou normas que tornaram inválidas as cédulas manchadas de rosa por dispositivos antifurto.

Mas, se alguém, inadvertidamente, receber uma nota manchada, deve procurar qualquer agência bancária para entregar o dinheiro e informar os dados pessoais. As notas entregues nos bancos são repassadas para o BC, que analisa se o dinheiro foi marcado por dispositivos antifurto. Após esse exame, o banco deve informar ao cliente, no prazo máximo de três dias úteis, que a cédula foi reconhecida como produto de ação criminosa e não haverá reembolso. No caso de não ser possível determinar que a cédula tenha sido danificada por dispositivo antifurto, o cidadão é ressarcido.

Nos casos em que o cliente saca o dinheiro marcado em caixas eletrônicos, o banco é obrigado a providenciar a troca das cédulas. Na página do BC na internet é possível acompanhar o trâmite de análise das cédulas manchadas.

Visite Sempre: http://fabriciolirio.com.br/

Um abraço, Fabrício Lírio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *