Campos é 71ª na transparência

 

Como se não bastasse configurar o penúltimo lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no Estado, Campos também amarga uma posição insatisfatória no ranking da transparência, divulgado ontem pelo Ministério Público Federal (MPF). Segundo a lista, Campos obteve a nota 0,9 e ficou na 71ª posição dentre os 92 municípios do Estado, atrás da maioria dos municípios do Norte e Noroeste, como Bom Jesus do Itabapoana (6º), Santo Antônio de Pádua (8º), Itaperuna (13º), São Fidélis (25º), São João da Barra (28º) e Macaé (57º). O município de Bom Jesus de Itabapoana foi o primeiro município do interior do Estado na colocação e Niterói obteve o 1º lugar no Estado.

Em nota, o secretário de Controle e Orçamento de Campos, Suledil Bernardino, informou que a prefeita Rosinha Garotinho foi pioneira na implantação da transparência na administração pública em Campos, com o lançamento e a manutenção regular do Portal da Transparência na internet. “Além disso, fez publicar todos os balancetes, o que não ocorria em gestões anteriores, e mantém de forma permanente a publicação de todos os seus atos oficiais através do Diário Oficial em suas versões impressa e digital”, dizia a nota.

O prefeito de São João da Barra, José Amaro Martins Neco (PMDB), comemorou a terceira colocação entre os municípios da região Norte Fluminense. “O poder público precisa ser transparente e dialogar com a sociedade. O Portal da Transparência confirma essa tendência”, disse.

Já a prefeita de Bom Jesus de Itabapoana, Branca Mota, disse que o ranking é a prova do trabalho sério. “É mais uma prova de que a equipe da prefeitura trabalha com seriedade. A coisa pública deve ser tratada com transparência e a sociedade tem todo o direito de saber o que é feito com o dinheiro de seus impostos”, disse.

A Prefeitura de Macaé informou que a nota do ranking não representa a transparência do governo. “Vale destacar que o Portal da Transparência do município já contém todas as informações contábeis e financeiras como Licitações, Prestadores de Serviços e Operações de Crédito”, dizia nota enviada.

Já Quissamã informou que está se adequando a necessidades técnicas. “Por entender que os princípios da publicidade e da transparência são de suma importância para a administração, a atual gestão está se adequando às necessidades técnicas, devido a recente implantação do sistema tecnológico de informações integradas que atualmente atende ao município”, dizia nota.

A equipe de reportagem entrou em contato com a prefeitura de São Francisco do Itabapoana, sem êxito.

Penúltimo lugar no Ideb 2014

De acordo com o resultado do Ideb, Campos não fez o dever de casa e vai de mal a pior na área da educação. O anúncio foi feito no dia 06 de setembro de 2014, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). O município obteve a terceira pior média entre os 92 municípios, com 3,9, empatada com Nova Iguaçu. A meta projetada para 2015 era de 4,0 para estudantes até a quarta série e de 3,5 até a oitava série. A média do quinto ano ficou em 3.9, a terceira pior média do Estado do Rio de Janeiro. Já a capital subiu da 15ª para a 4ª posição neste último Ideb, um salto de 11 posições. Foi o segundo salto seguido. No Ideb anterior o estado havia ganho também 11 posições, saindo do vexaminoso 26º lugar pro 15º.

Quando o resultado foi divulgado, a Prefeitura de Campos informou que o município registrou aumento do Ideb de 3.6 em 2011 para 3.9 em 2013, um crescimento médio de 10%, ou de 20% acumulado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *